Uma vez, há um tempo, eu postei em um outro blog o fato de não ler blogs de moda. Nunca gostei de ver alguém me dizendo o que usar e como usar. Imaginar uma pessoa tendo uma espécie de poder e autoridade para definir o meu certo e errado ia completamente fora do que eu chamava de 'democracia fashion'. E isso acontecia antes dos looks do dia. De repente as meninas passaram a fotografar seus looks dos pés à cabeça e falar o que pode ou não pode em uma mistura de roupas. Misturar estampas? Só se for python + alguma estampa étnica. Eu digo isso não porque tenho alguma propriedade, digo isso porque é o meu gosto. Entendeu como é estranho?

Desde pequena sempre gostei de brincar com roupas e isso continuou com o decorrer dos tempos. É claro que eu tive uma época que adorava andar uniformizada como todo mundo, mas isso passa. Aqui na minha cidade, mesmo, todo mundo se veste igual - e eu falo sério! São pouquíssimas pessoas que se distinguem nesse meio. E quando você usa algo diferente do que todo mundo usa, você vira alvo de olhares. Um exemplo: eu sou apaixonada por saias rodadas meio sessentinha. Quando visto a minha fico me sentindo - e apesar de não ser nenhuma tendência, as pessoas elogiam e, mesmo que não elogiassem, eu estava me sentindo linda. Nunca encontro alguém com um look parecido, e posso falar? Amo isso! Mais um exemplo: Calça flare. Em 2006 eu só tinha calças boca-de-sino (por que mudaram o nome mesmo?) e de repente todo mundo mandou suas bocas-de-sino para a costureira fazê-las skinnys. Continuei com minhas bocas-de-sino (sempre adorei por ser magra e alta, me sentia poderosíssima!) até que não aguentei a pressão e minhas calças voltaram fininhas do ajuste com a costureira. E pra quê, mesmo? Pra ficar igual.


E o engraçado é que o contrário também acontece! E os sneakers? Todo mundo falou muito mal das botas ortopédicas (eu sou obrigada a confessar que adorei logo quando as vi, mas hoje não tenho mais vontade de usar) e hoje todo mundo ama e chama de peça coringa. E sua opinião própria, onde fica? E as marcas que são endeusadas pelos blogs? Vou ser apedrejada com esse comentário, mas vamos lá: não acho Schutz nada demais. Pronto, falei! Assim como toda grife, tem modelos lindos como também tem modelos que eu passo longe. Por que essa coisa com a marca? Meninas, onde está nossa opinião própria, o nosso querer?



80% das blogueiras "de moda" se esquecem que moda tem 32.432.476 vertentes que eu posso ser feliz seguindo uma e me rebelando contra as  32.432.475  restantes. Eu posso ser feliz colocando uma bandana na cabeça sem precisar me rotular. Posso ser feliz usando o que a moda nos dá, mas sem alguém precisar me dizer como fazer. Olhar composições prontas para ter uma inspiração - quem nunca fez isso? - é uma coisa, agora seguir como lei algo que uma pessoa que tem a mesma formação que você diz, por favor, né?


E blogueiras, não nos digam o que usar. Nos deixem felizes com nossas composições, nos deixem brincar com o que chamamos de moda. O que é legal pra mim, pode não ser pra você - e isso é o legal dessa coisa.