. 31/08/2014 .
Hoje é dia de BlogDay e esse post é cheio de indicação linda para você! Ano passado eu também participei do blogday, mas não foi tão legal quanto este, já que este teeeeeem o Rotaroots como "organizador". Como se não bastasse tanto amor, a galera criou um hotsite só para a data. É ou não é amor DEMAIS? ♥ Se você quer blogs lindos para ler, conhecer e se inspirar, está no post certinho! Vem!

6 blogs que não saem do meu feed:
(Sim, 6! Não consegui fazer só 5 nesta categoria haha)


Sou apaixonada pelo GWS (Girls With Style) e sou eternamente grata a Nath da Kipling por ter me apresentado o blog. Conheci ele quando participei do amigo secreto das correspondentes e tirei a Carol Guido. Comecei a ler o blog e nunca mais parei. Eu realmente entro TODOS OS DIAS e fico ansiosa por cada nova atualização. É maravilhoso, fala muito sobre autoestima, girl power, moda, música... Se você não conhece, precisa. 


Eu não lembro muito quando foi que conheci o Não Provoque, mas nunca mais larguei. Adoro os vídeos da Paula (foi a primeira blogueira que eu comecei a assistir vídeos e amo os que ela grava com o namorado dela hahahaha), sou apaixonada pelo layout dele (designer né mores?) e gosto muito do jeito dela, que é "apenas ela" e não um personagem fofo para atrair leitores. 


Amo o Plataforma36 por dois motivos: um é que ele é bom mesmo: com linguagem simples e direta, a Marina (ou Mariny, para os íntimos) o blog trata de assuntos que toda mulher gosta: fast fashion, filmes, viagens e bons boys hahah o segundo motivo é que a Mariny é uma das minhas melhores amigas da vida, então, eu realmente acho que o mundo tem que conhecer o P36. 


Sempre admirei o Pequenina Vanilla e quando a Adri me indicou em um dos blogs de moda favoritos dela, quase cai pra trás hahah o layout é um dos mais lindos da blogosfera e suas postagens transpiram amor. Você percebe um cuidado tão grande para cada post que é impossível não se apaixonar. Se duvida, te desafio a clicar e não morrer de amores!


Amo os textos da Gabi e conheci o blog dela quando vi um post no JustLia, feito por ela. O Teoria Criativa é lindo (mais uma vez, foi fisgada pelo layout lindo) e também é um dos blogs que realmente me inspiram. É uma delícia ler e acompanhar. 


Conheço a Patty faz um bommmmm tempo (desde os primórdios do McFLY quando TODO FÃ se conhecia hahahaah) e ela escreveu aqui no MOBIC por um tempo, até criar o AML. Ele é uma delícia de ler e tem de tudo: de livros a makeup. 

5 blogs que conheci no Rotaroots: 


O blog da Marcelle é uma gracinha e me ganhou por: layout lindo e posts mais lindos ainda. Foi um dos achados do Rotaroots que não solto nunca mais. 


Eu não sei se conheci o Meninices da Vida no Rotaroots de fato, mas tenho certeza que conheci pela galera que frequenta o grupo.


Lembro que o primeiro post que li da Paula Abrahão foi um de "perfumes para quem tem enxaqueca". PÁ, ganhou meu coração! Outra coisa foi que adorei suas ideias em uma discussão (+18 hauiehiauhe) que rolou uma vez no Rotaroots, então, a identificação foi rápida. 


O blog mais funcional e organizado da blogosfera ♥ conheci o Sernaiotto e foi amor à primeira vista. Juro! Como se não bastasse, ela fez o ORGBlog (o projeto mais legal da blogosfera inteira) e ajuda muito blogueiros, novatos ou não. É maravilhoso. 


Um blog que tem um layout todo ~~varsity~~ e que fala sobre ruivices e jogos. Como não se apaixonar, né mores? O Babee é lindo e bem funcional também, além de manter a identidade abelhística encantadora em todos seus posts. 


5 blogs para sair da rotina: 
(6 também porque não sou obrigada hahah)


Para sair da rotina e se inspirar o estilo das irmãs Alcântara. ♥ 


Para morrer de amores pelas fotos e fofuras da Mel. 


Para sentir inveja dos textos da Jana e dizer "Putz, queria ter escrito isso!"


Para se inspirar, sempre. 

Para querer ter feito cada post e colagem do blog da Lolla. 


Para morrer de rir dos "causos" da Carol do RGB.

Curtiu os blogs que eu escolhi? São maravilhosos e vale muito, mas muuuuuuito, o clique! ♥ 

Este post faz parte do Rotaroots. Para ler todas as blogagens coletivas do Rotaroots, clique aqui. Quer participar? Então faça parte do nosso grupo no Facebook e inscreva-se norotation.

Acompanhe o MOBIC (e a Mih) nas redes-sociais!
Twitter  ♥ Facebook ♥ Instagram ♥ Youtube

Blogday 2014

. .

Antes mesmo dessa onda do #stopbeautymadness, aqui nos meus rascunhos, eu tinha começado a desabafar sobre autoestima. Começou quando li esse aqui, da Chez Noelle, e coincidentemente eu estava passando por uma onda "de mal com o espelho". Com o início da popularização da campanha, que na verdade, já tinha uma correspondente brasileira aqui no Brasil, que é a #terçasemmake (você pode saber mais aqui) eu vi meninas lindíssimas postando suas fotos sem maquiagem e vendo isso como um mega desafio. Meu sensor de absurdos apitou. "Como assim essa menina, linda como é, está receosa de postar uma foto sem maquiagem??? Se ela está assim, imagine eu!". E então, a onda de insegurança me invadiu novamente.

Bem, eu ainda me choco com mulheres de corpos maravilhosos querendo emagrecer e, pior, conseguindo. Eu não me conformo, juro por Deus. Eu, que tenho todos esses problemas de autoestima por conta de, justamente, ser "magra demais", fico indignada. Até agora, só vi posts sobre a hashtag falando das gordinhas. Eu até me identificava, mas não rolava. Acredite ou não: ser magra ~demais~ é tão chato quanto. Não, não é qualquer roupa que fica boa. Não, não estamos um padrão - afinal, se fosse assim, toda magrela seria modelo e esse padrão só faz sucesso, veja só, em revista. Sim, ouvimos inúmeras piadas maldosas. E sabe o que é pior? Você não pode reclamar. "Você é magra, todo mundo quer ser assim". 

Eu já desabafei sobre o assunto aqui, mas vamos egocentrizar este post. Com meus 11 anos, estava em uma escola onde, claro, tinha meninos. E é claro, esses meninos eram... meninos, ou seja, faziam piadinhas e mal sabiam o que eram os sentimentos do alvo das brincadeiras. Eu tinha muitos apelidos, por imagine só, ser alta e magrela. Enquanto todas as meninas da sala já tinham peito e quadril, eu continuava com o corpo de uma criança de 9 anos. Aos 15 não foi diferente, mas já estava em uma escola diferente onde as pessoas tinham mais noção das coisas. Mas ainda assim, aquilo estava (está) enraizado. A minha melhor amiga, que era magrinha, até então, de repente virou um mulherão. E coloca mulherão nisso! As outras meninas da roda estava virando mulheres e, então, com meus 17 anos, eu tinha o corpinho de uma menina de 14, mas era a mais alta da turma. 

No ano passado, atingi o meu recorde de "gordura" e foi, de fato, o meu período mais feliz com o espelho. Por conta de um remédio que eu tomava para prevenir enxaqueca (já falei dele aqui), eu engordei e cheguei a pesar 58kg. Tenho 1,71 de altura e continuava magra, mas estava feliz. Eu tinha "perna" e tinha "bunda" (isto, é claro, pra mim hahaha). O remédio, nada mais era que um tratamento de 3 meses e era a segunda vez que eu o fazia, então, quando parei eu não poderia mais voltar a tomar, já que meu organismo tinha se acostumado a ele. Resultado? Fui emagrecendo novamente. Os conhecidos começaram a reparar e cada "Nossa, você está emagrecendo! Não tá comendo?" que eu ouvia me machucava bastante. Como se não bastasse, alguns problemas foram acontecendo e, adivinhem só, emagreci mais ainda. Quando fico ansiosa, nervosa, triste, etc, adivinhem só? Tranco. Não consigo comer nada, nem mesmo um pote de Nutella. 

Hoje estou com meus 1,71 de altura e com 51kg. Tô bem magrinha mesmo. Não tenho mais o mesmo apetite de antes, não consigo mais comprar cerveja (juro, estou tendo que mostrar o RG toda vez e quando não estou com bolsa, eu simplesmente não posso comprar hahaha) e minha autoestima está tão sólida quanto um pudim. E como estou chateada, o que acontece? Exatamente, não como direito. Daí começou o movimento que me encaminhou para diversos posts incríveis sobre os problemas e me mostrou que, infelizmente, ninguém está 100% feliz com o espelho. Gostei de poder externar esse sentimento chato porque sempre que reclamo disso, escuto coisas como "isso é síndrome de Patinho Feio e você não é mais o patinho feio" ou então que "quero confete". Não, eu não quero confete e nem que elogiem. Eu só queria conversar, porque ao ler cada desabafo feito nos blogs que acompanho, mais confortável para escrever aqui eu me senti. E justamente pela empatia que vocês passaram nos posts de você, me expus tanto aqui no MOBIC. E sendo assim, só me resta agradecer. Ao movimento, às blogueiras e a você, que me leu até aqui. ♥ 

Curtiu? Então dá uma força e compartilhe o post! :)
Acompanhe o MOBIC (e a Mih) nas redes-sociais!
Twitter  ♥ Facebook ♥ Instagram ♥ Youtube

Este post também faz parte do Rotaroots. Para ler todas as blogagens coletivas do Rotaroots, clique aqui. Quer participar? Então faça parte do nosso grupo no Facebook e inscreva-se no rotation.

Um post sobre autoestima, padrões e o #stopbeautymadness

. 27/08/2014 .
Troque direito por jornalismo e fica tudo certo!
Essa semana é a minha última semana para a entrega de umas coisas (cruciais) do meu TCC. É matéria, é relatório, é a vida... E tem hora que as palavras simplesmente não saem. Mas para isso existem as músicas que sempre as empurram! E aí eu fiz uma playlist incrível e propícia para o meu problema e se você, leitora, estiver com trampos empacados ou no mesmo Titanic que eu, já fica a indicação.


Curtiu? Então dá uma força e compartilhe o post! :)
Acompanhe o MOBIC (e euzinha) nas redes-sociais!
Twitter  ♥ Facebook ♥ Instagram ♥ Youtube

Playlist: Don't Stop Me Now - Para desencalhar o TCC

. 26/08/2014 .

Eu conheci Haim um pouco tarde, se considerarmos que as três irmãs californianas estouraram no comecinho de 2013. Eu sou dessas que pega birra sem conhecer simplesmente pelo fato da galera estar compartilhando em peso as músicas no Facebook. Não me entendam mal, não é hipsterismo nem chatice, é sei lá, preguicinha mesmo - e sinceramente, vinha tendo muita preguiça de conhecer novas bandas e até mesmo de acompanhar novos trabalhos de artistas que eu já gasto. E então, pá, ouvi HAIM sem querer e me apaixonei por The Wire. Foi o início de um relacionamento que tem tudo para ser duradouro, visto que estou escutando direto há umas três semanas. Como se não bastasse, me apaixonei também pelo estilo das moças e então, veio a ideia desse post abençoado. Prepara o iPod e a vontade de sair testando looks e composições diferentes: você vai conhecer 3 bandas incríveis e de meninas que se vestem com a mesma qualidade com que cantam. Começando, é claro, por... 


Os clipes das irmãs Alana, Este e Danielle são incríveis e mostram que o talento delas não é só na música não. O mais legal é que apesar do estilo das três conversarem muito bem, são diferentes. Este gosta de uma coisa mais "girly", enquanto Alana investe em shortinhos com camisetonas e Danielle não vive sem jaqueta de couro. 

+ para ouvir:




Conheci First Aid Kit em uma das playlists do GWS (gente, acho que indico o GWS em todo post aqui do blog, é porque é sensacional mesmo!) e achei as músicas muito delicinhas. Johanna e Klara Söderberg são irmãs e são suecas (eta Europa maravilhosa!). Fui dar um google e pá, o estilo das meninas é incrível e dá vontade de copiar tudinho!

+ para ouvir:



Conheci a banda francesa Les Plasticines composta por Katty, Marine e Caroline, através do Cobra Starship e da minha época fãzoca da banda. Elas gravaram "Fool like Me" com eles e então, conheci algumas músicas da banda. Com um som bem delicinha e clipes gracinhas, elas são muuuito cool.

+ para ouvir:




E aí? Gostaram das meninas? E das músicas?

Curtiram? Então dá uma força e compartilhe o post! :)
Acompanhe o MOBIC (e a Mih) nas redes-sociais!
Twitter  ♥ Facebook ♥ Instagram ♥ Youtube

Para o iPod e a pasta de inspirações - 3 bandas de meninas megaestilosas

. 25/08/2014 .
Eu sei que eu simplesmente ignorei premiações importantíssimas este ano. Podem falar a vontade porque eu sei do que fiz e não vou negar! HAHAH mas eu voltei com mais um "o que rolou" porque ainda estou extasiada por essa premiação que teve de tudo - teve Queen B lacrando e derrubando todos os forninhos do mundo, teve Ariana com aquele cabelo horrível de sempre, teve 9inhos, teve look maravilhoso, teve capenguice, teve a melhor homenagem já feita em VMA (arrasou, Katy!) e se você não viu, vai ver agora. Começando, como sempre, pelo nosso amaaaaado red carpet!

Victoria Justice, Kesha (usando um Johanna Johnson) e Lucy Hale (Babi & Zimmermann)
Eu adorei os três looks. Gostei muito do look da Victoria - eu achei bem válido para o evento -, fiquei mega surpresa com a Kesha gatíssima com esse vestido maravilhoso (ela realmente deixou a imagem "sujinha" né?) e a Lucy Hale me encantou porque adoro esses looks mais delicadinhos. 

Lorde (Chanel), Miley (Alexandre Vauthier Couture), Ariana Grande (Moschino)
Lorde não fugiu do que já estamos acostumados, inclusive, você pode ver mais sobre o estilo da neo-zelandesa nesse link aqui. Miley também não nos surpreendeu, quer dizer, ela está com um look comportado e tudo hahaha mas não gostei. E eu, que morro de birra da Ariana, adorei o look Moschino. 

Chloe Grace Moretz (Louis Vuitton), Taylor Swift (Mary Katranttzou) e Jessie J (Vintage Halston)
Adooooro e Chloe Moretz, massss esse look não deu. Achei fofo, achei gracinha, mas achei muito normalzinho para uma premiação. Parece que ela saiu do escritório da F21 e foi para o evento. Taylor foi ousada, mas também não me agradou - e olha que estou numa fase bem apaixonada por ela, olha esse cabelo!!! Jessie J estava maravilhosa na performance de Bang Bang, mas esse vestido... Sassinhora... 

Laverne Cox (Marc Bouwer), Kim Kardasian West (Balmain), Nina Dobrev (Zuhair Murad)
E os meus looks favoritos! Laverne Cox LINDA E MARAVILHOSA estava, é claro, linda e maravilhosa no VMA. A senhora West e responsável pelo meu mais atual vício (o jogo, mas isso vai ganhar um post depois), para mim, estava com o melhor look da noite e eu estou desesperada por um inspired desse vestido. Nina Dobrev foi minha surpresa, porque acho ela mega sem graça e VRÁ, a bicha apareceu com um Zuhair Murad que me deixou babando. 

Katy Perry (Versace)
E a dona Katy que resolveu homenagear Brit e Justin com o rapper Riff Raff? Apenas maravilhosa! HAHAHAH passei mal quando vi! É muito a cara dela, né? 

O que mais rolou? 

+ Rolou Nicki Minaj  de vestido aberto em Bang Bang (tadinha, mas mano, ela fez 56486454 apresentações no evento, deem um desconto para a nossa tanajura). 


+ Rolou Ariana Grande pegando a nave do Xuxa Park emprestada (a Xuxa quer de volta, viu?)

+ Taylor Swift e sua música delicinha que eu já fiz um post inteirinho sobre (aqui)


+ Teve Lorde ganhando como melhor clipe de ROCK (pois é, mores, ROCK! Era pra ser do Arctic Monkeys, do The Black Keys ou do Imagine Dragons!!!!!!!!! tô revoltada porque sou apaixonada pelas três bandas hahaah)

+ Rolou os novinhos do 5 Seconds of Summer se achando os rockeiros com xadrez e All Star (mas gracinhas, lindinhos e eu quero criá-los em um aquário, posso?)

+ Teve Iggy Azalea sendo maravilhosa com a Rita Ora (AMO a Iggy! Vocês não têm noção de como queria ser ela HAHAHAH)

+ Teve Miley e sua maravilhosa Wrecking Ball ganhando como vídeo do ano e usando seu espaço para expor problemas sociais. MARAVILHOSA!


E rolou a performance lacradora de Beyoncé que, olha, derrubou todos os forninhos que podiam ser derrubados. 



E além de tuuuudo isso, teve o momento mais lindo da noite - eu posso ter uma Blue Ivy também??? Essa fofura tá gigante, gente! ♥ 



FOFURA!!!! ♥

* atenção, esse post pode ser constantemente atualizado com novos gifs, fotos e etc. Então, aproveite e passeie pelo MOBIC inteiro que é lindo, maravilhoso, cheio de coisa incrível e-----

Curtiram? Então dá uma força e compartilhe o post! :)
Acompanhe o MOBIC (e a Mih) nas redes-sociais!
Twitter  ♥ Facebook ♥ Instagram ♥ Youtube

O que rolou no VMA's 2014?

. 22/08/2014 .
OLAR! Hoje tem um look do dia com o cenário mais lindo de todos os looks do dia desse blog! E pasmem, era pertinho de casa! Como fazia um tempãaaao que não rolava look do dia (na verdade, até postei por esses dias, mas ele foi tirado há milênios atrás), fizemos fotos lindas. Apostei no meu surrado shortinho jeans com um cinto básico e pela primeira vez usei uma blusa ciganinha. O resultado? Olha!











A blusa e o short não tem marca (é de lojinhas daqui mesmo), a bolsa é uma beeeem velhinha da Victoria's Secret (uma das minhas primeiras compras do Ebay da vida), a alpargata é da Kipling (maravilhosa e uso pra vida toda).

Eu estou apaixonada por essas fotos - arrasou, Mariny! Gostei até da minha cara de mala nas fotos UHAEIUHEIUAHE (quem vê, pensa!). Mas e vocês? Gostaram? 

Curtiram? Então dá uma força e compartilhe o post! :)
Acompanhe o MOBIC (e a Mih) nas redes-sociais!
Twitter  ♥ Facebook ♥ Instagram ♥ Youtube

Look do dia: ciganinha

. 21/08/2014 .
Eu sou da seguinte opinião: para falar mal de algo, você precisa conhecer. Quando aconteceu o "boom" do Secret, eu já sabia que dali não sairia boa coisa, mas instalei para saber como funcionava. Bem como os ask.fm da vida, pessoas que vão te dizer coisas boas, são sempre minoria. Covardes se aproveitam do anonimato garantido para dizer coisas que não agregam nada nem a você e nem a ele. Mas não é sobre isso que vou falar aqui. Dia desses eu li esse texto maravilhoso aqui do Girls With Style falando sobre o machismo do aplicativo. Recomendo a leitura e a reflexão do tema, mas o meu texto é sobre a falta de união das mulheres.

Minha experiência no Secret durou três dias. No meu feed, só apareciam gays, maconha, sexo e pessoas que claramente estavam no Ensino Médio. Fotos nuas eram compartilhadas e algumas postagens pediam número x de likes para que uma foto de alguma menina fosse divulgada. Os homens também eram expostos, mas nada comparado. Porém, o que me chocou também, além disso, foi quando postaram uma foto de um cara que eu tenho no meu Facebook e sei que namora, com o texto: "Alguém tem o Whats dele? Quero muito". Eu não me segurei. Quem me conhece sabe que eu sou a maior amante da palavra EMPATIA e procuro, sempre, usá-la. Sempre me coloco no lugar do outro e aprendi isso não faz muito tempo. Ás vezes você se fode por isso, mas agora é um hábito. Me ofendi pela namorada do rapaz que, provavelmente, não tinha ideia do que estava acontecendo. Comentei:

"Ele tem namorada :)" 

A autora do segredo respondeu:

"E daí? Eu quero o whats dele porque achei ele lindo!"

Eu li e respirei fundo. Não consegui mais comentar nada porque senti uma imensa tristeza pela falta de união. Como se alguém lesse meus pensamentos, comentaram:

"É por isso que vocês, mulheres, carregam a fama que têm. Olha aí! É uma querendo engolir a outra! Vocês nunca vão conseguir ser unidas"

A autora replicou:

"E daí? Eu não quero ser unida com ninguém. E daí que ele namora? Eu quero o número e ponto! E se eles terminarem? Aff"

E aí ninguém mais comentou. 

O que me entristeceu foi, justamente, o comentário da pessoa que disse que é por isso que carregamos esse estigma de que "Mulher não é amiga de mulher", "mulher é competitiva com as outras" e etc. E sabe por que? Porque não tem respeito. É pecado se interessar por um cara que tem namorada? NÃO. Mas é condenável você "partir para o ataque" sabendo que tem uma outra mulher na situação. Homem nenhum (nenhum!!!) merece esse tipo de coisa, esse tipo de valorização! Por mais que você pense que seja o homem da sua vida, se ele te colocou na situação de disputa com outra mulher, ele não merece este posto e não vale o seu esforço! E nem da outra pessoa! Na situação que eu citei, não tinha nem uma disputa: era a mais pura e triste rivalidade. E aí, mais uma vez, me lembrei de um texto do GWS com o título "Apoie as irmã". O texto é maravilhoso, recomendo a leitura, e reproduzo aqui um "manual" que elas fizeram: 

Reprodução: GWS // girlswithstyle.com.br

Mulheres, pelo amor de todos os deuses, precisamos nos unir. Se não ficarmos e lutarmos juntas, quem fará isso por nós? Antes de dar em cima do coleguinha, se coloque no lugar da namorada dele. Antes de julgar a amiga porque ela está saindo com dois carinhas diferentes, entenda que ela é livre e que não cabe nem a você nem a ninguém fazer qualquer tipo de julgamento. SE COLOQUE NO LUGAR DELA. Em cinco minutos você consegue fazer isso e imaginar uma situação. Longe de mim querer dizer que "what goes around comes around", até porque vai muito além disso, mas por favor, sejam empáticas. Sua vó já dizia, e eu vou repetir: não faça com os outros o que não gostaria que fizessem com você. E carregar esse pensamento, não pesa, pelo contrário: alivia. 

Deixa eu Falar: o Secret mostrou o que não é segredo pra ninguém: as mulheres precisam se unir

. 19/08/2014 .
Taylor Swift sempre faz eu me apaixonar por seus clipes. Com o novo hit "Shake It Off" (clique para assistir, caso não o tenha feito ainda) não foi diferente. Hoje, que eu particularmente estava em um dia borocoxô e vendo 24586 defeitos em mim mesma (porque tem dias em que estamos assim mesmo), fiquei feliz e reflexiva depois de ver esse vídeo. Com uma música gracinha e chiclete, o clipe que brinca com várias situações frequentemente colocadas em música pop, traz algo a mais do que a sensação de que estamos sendo representadas em um clipe. Ele nos ensina 5 lições que eu vou contar quais são: 


5- Você não precisa deixar de fazer algo que gosta por não ser necessariamente bom 
Claro que ser bom é maravilhoso, mas quantas vezes nós não deixamos de fazer algo que gostávamos porque não víamos um resultado rápido? Desenhos, danças... O que é bom é subjetivo e desde que nos faça bem - e felizes - é válido. Você não precisa parar de desenhar, porque não conseguiu um traço igual o do seu ilustrador favorito; você não precisa parar de escrever, porque não conseguiu uma história digna de J.K. Rowling. Apenas faça. ♥


4- Haters sempre vão existir
"And the haters gonna hate, hate, hate, baby I'm just gonna shake, shake, shak". Porque sim, sempre vai ter gente falando mal do que você faz, de você, do seu modo de viver, etc. Dar força a esses comentários, adivinhem só, depende de nós mesmos! E como fazer melhor do que seguir o conselho da Taylor? 


3- Rir de si mesmo também é um ótimo remédio
Quer levar a vida mais leve? Ria de si mesmo! Antes de considerar "defeitos", aprenda a conviver e a amar suas singularidades. Seja o jeito que dança na balada, os seus quilos de menos (ou de mais), sua falta de coordenação motora, os tombos que levou no final de semana, enfim. Rir de si mesmo e se amar muito para conseguir fazer isso com confiança, além de ser um ótimo remédio, vai te deixar muito, mas muuuuito mais feliz. 


2- Na maioria das vezes, as pessoas não vão ligar para o que você está sentindo
"Heartbreakers gonna break, break, break, break, break, and the fakers gonna fake, fake, fake, fake, fake" porque ás vezes vamos nos ver rodeados por pessoas que, apesar de parecer, não querem o nosso bem. A vida vai dando subsídios para nos tornar aptos para reconhecer esse tipo de pessoas, e acredite, funciona. Algumas pessoas realmente não vão querer saber se o seu namorado te traiu, se você foi demitida, ou se seu cachorro está doente: elas vão querer passar por cima de você, independentemente do que você esteja sentindo. E quanto mais cedo estivermos protegidos quanto a isso, mais sofrimentos serão evitados. 


1- Toque o foda-se
Porque amigo, você nunca, NUNCA vai agradar todo mundo, a vida nunca vai ser do jeito que você gostaria que fosse e os imprevistos vão sempre, sempre sambar na sua cara pra fazer você querer morrer e depois ressuscitar só para morrer de novo. Buracos no caminho é o que mais tem, daí, vai de você entrar neles ou pulá-los. Nesse clipe você vê que a Taylor tacou o foda-se da forma mais legal do mundo: usando as críticas e comentários sobre sua vida (profissional e pessoal) como combustível para o seu novo sucesso. Isso é o que eu chamo de fazer um delicioso mojito com os limões atirados pela vida. :) 

"Cause the players gonna play, play, play
And the haters gonna hate, hate, hate
Baby I'm just gonna shake, shake, shake
Shake it off. Shake it off!"

Curtiram? Então dá uma força e compartilhe o post! :)
Acompanhe o MOBIC (e a Mih) nas redes-sociais!
Twitter  ♥ Facebook ♥ Instagram ♥ Youtube

5 lições que podemos aprender com o novo clipe da Taylor Swift

. 18/08/2014 .

Mais uma tendência mega controversa do mundo das muódas. Se você está se achando revolucionária por sair com seus jeans surrados e rasgados no joelho, sinto-lhe em te dizer: já existem pessoas bem mais ousadas com a tesoura. Eu já tinha visto alguns looks com essas calças no Instagram, mas foi essa foto da Mariah Bernardes que me fez ter vontade de falar sobre isso aqui no blog. A mania que tem nome de "extreme cut out jeans" ou "extreme destroyed jeans" divide muuuuito opiniões e, antes de expor a minha, quero mostrar para vocês looks e combinações com os jeans mega rasgados no joelho. 


Eu não sei (e nem achei) como foi que começou e quem foi que inventou, mas para vocês terem noção da seriedade da coisa, famosas como Rita Ora e Kim Kardasian estão usando e abusando desse tipo de jeans. Blogueiras mais fashionistas - e corajosas - também estão apostando. E agora, eu te pergunto, amiga leitora: hot or not? 


Para mim: noooooooooot. Como já paguei a língua inúmeras vezes com a moda (ai moda, ainda não sei se te amo ou se te odeio!) não me surpreendo se um dia eu passar a olhar essa tendência com olhos mais carinhosos - ainda mais no verão. Mas hoje, definitivamente, not. 

O look mais bonito // Micah Gianneli
Curtiu o post?
Então clique no like  ♥ 

HOT OR NOT: Extreme cut out jeans