Search

menu
categories

. 31/01/2015 .
Essa tema é muito sugestivo para esse estágio de inferno que é a minha cidade. Pensei muito para escolher esse álbum porque, pra mim, todo pop chicletinho é delícia para ouvir nesses dias, mas escolhi um álbum que me lembra muito uma ~pool party~ e que sempre que escuto (até hoje, mil anos depois), lembro de piscina, caipirinhas, gelos, decoração colorida e gente querida. Esse álbum é o... 


Conheci The Ting Tings em uma época em que me pautava por comunidades do Orkut. Não sei se tiveram essa mesma fase, mas uma comunidade de banda levava a outra banda relacionada e quanto menos membros nela, mais eu me interessava (eu tive uma épca de uma fortíssima síndrome underground, quando isso era ser hipster, shame on me). Conheci uma única música e por causa dessa música fui atrás de conhecer mais desse casal sucesso. Não deu outra: me apaixonei pelo cd inteiro e no verão daquele ano (que também não lembro qual foi e não estou com paciência de fazer contas hahaha) só deu eles! Para quem não conhece, a dupla é formada por Katie White filha do Walter White e por Jules de Martino. Os dois fazem de tudo na banda - e a parceria é incrível e realmente funciona.



Eles já têm três álbuns, mas o We Started Nothing foi o mais premiado e conhecido. Os cinco singles lançados foram verdadeiros sucesso e eu tenho certeza de que você sabe cantar pelo menos três! A primeira música que fez sucesso aqui no Brasil foi That's No My Name (they call me hell! they call me Stacy!) e o sucesso foi tanto que até trilha sonora de novela da Globo ela virou (e a Michele síndrome underground morreu de nervoso né hahahaha).



A dupla britânica é bem cool e suas músicas são bem indie/eletrônicas/delicinhas. A vocalista Katie é super estilosinha - bem aquele estilo inglesinha-sou-cool-que-eu-sou-apaixonada - e o bofe segue a mesma linha. É uma dupla que "se veste do som que tocam", entende? Inclusive, o estilo dele me lembra muito o do Gabe Saporta do Cobra Starship



Ficha técnica:
We Started Nothing - The Ting Tings (Deezer | Spotify)
Melhor música: Shup And Let Me Go
Pior música (ou a menos boa): Traffic Light
Não deixe de ouvir: We Walk, Great DJ, That's No My Name e Keep Your Head
Por quê você deveria ouvir? Porque é indie, britânico e delícia! VAI! 
Na escala de 1 a 5 wayfares vermelhos, minha nota é: 


Para ler todos os posts do 52 Álbuns para ouvir em 2015, navegue por essa tag marota! 
Curtiu o post? Então mostre seu amor e compartilhe! ♥
Acompanhe o MOBIC (e a Mih) nas redes-sociais!

52 álbuns para ouvir em 2015: 03/52 para curtir um dia de sol

. 30/01/2015 .

FINALMENTE O DIA 30 CHEGOU, todos os presentes foram entregues (alguns rapidinhos, outros com mega atraso - um beijo, Correios!) e todos os posts foram feitos. Sério, vocês não imaginam a nossa ansiedade, porque nós realmente não sabemos ainda quem tirou quem - vamos descobrir juntinhos com vocês! Se você chegou de paraquedas, pode clicar nesse link gato aqui e entender o que é o Blogger Secreto e quem foram as lindas que participaram. 

Antes de falar sobre o presente, eu quero dizer que foi realmente muito legal participar! Primeiro porque todas as blogueiras participam do Rotaroots e têm uma história de amor - de verdade - com a blogosfera. Eu já falei muito do meu saudosismo bloguístico aqui no blog (aqui e aqui) e eu realmente adoro encontrar pessoas que são desse mesmo tempo e têm o mesmo sentimento de amor por esse espacinho na internet. Outra coisa é que foi incrível participar com amigas das internet de longa data (né Patty!), brincar com blogueiras que eu leio há eras, que foi o caso da Adri e da Ba Moretti - e conhecer blogueiras maravilhosas mais de "pertinho", que foi o caso de todas as outras - principalmente as minhas amigas secretas. 


O meu presente chegou exatamente no dia em que fiz esse post aqui, falando que na vida eu seria a Taylor Swift. Qual não foi a minha surpresa (mentira, foi sim) eu ganhei justamente o 1989 - o álbum que elegi como "meu álbum de 2015" e justamente da Taylor. Fiquei encantada porque o álbum é lindo, tem fotos polaroids da Taylor e eu mostro certinho vídeo. 

Sem mais delongas, venham ver quem tirei no blogger secreto EEEE tentem adivinhar quem eu tirei! No final eu dou três dicas FACINHAS! 


ADIVINHOU?
Tem quase certeza?

Então vai ter que ir no blog da sua suspeita conferir se acertou! Todos os blogs postaram ao mesmo tempo justamente para você não ter nenhum pouquinho de curiosidade. Além de brincar com a gente, de quebra, só vê blog maravilhoso! ♥

Andressa, do Era 1x
Ba Moretti, do BMRTT
Carol, do Alma Camponesa
Celle, do Cerise 'n Pepper
Gabi, do Teoria Criativa
Júlia, do Twolia
Mari Laterza, do Querido Click
Mariny, do Plataforma 36
Paloma, do Sernaiotto
Victoria, do Borboletando

Meninas, mais uma vez: amei MUITO ter participado! E nos vemos no Blogger Secreto 2015

PS: Meu vídeo deu pau no áudio e da metade para o final parece que estou sendo dublada. Poderia surtar, mas me senti um pouco a Paola Bracho do SBT. Foi quase um sonho realizado. 
PS2: Gaguejei mais que a vida, mas a gente supera.

Curtiu o post? Então mostre seu amor e compartilhe! ♥
Acompanhe o MOBIC (e a Mih) nas redes-sociais!

Blogger Secreto - o resultado ♥

. 29/01/2015 .

Não é de hoje que eu sou tentada a cortar o cabelo. Já falei nesse post aqui e nesse aqui também sobre a antiga vontade de ter os cabelos nos ombros - e olhe lá. Mas sempre faltou coragem e incentivo. Para me enganar, eu disse "vou esperar ter o cabelo na cintura e, aí sim, corto!". E aí chegou o dia. Meu cabelo está na cintura, aproveitei das vantagens (se é que tem alguma, porque eu ficava mais irritada que qualquer coisa, ainda mais nesse calorão) de ser cabeluda e decidi de uma vez por todas: vou cortar. E ainda mais: vou pintar também

Quem me conhece sabe que eu procuro sempre mudar, não suporto acostumar com minha imagem no espelho e ver a mesma coisa sempre. E quando eu decido, nada tira isso da minha cabeça. Para vocês terem ideia da minha coragem - e determinação hahaha -, vou colocar aqui uma foto que tirei no sábado com meu cabelão. O último rolê do coitadinho. 


Pois bem! Separei umas inspirações do famoso corte - o long bob - e também do double long bob (que nada mais é que o long bob com uns centímetros a mais, encostando na clavícula) que deixaram a decisão mais fácil de ser tomada. Mas cuidado: ler esse post pode, provavelmente, te deixar morrendo de vontade de cortar o cabelo também. 




Esse da Bruna Marquezine e da Marina Ruy Barbosa já são considerados double long bob, que é mais ou menos o corte que vou fazer.

Coloquei esse post no ar agora porque eu vou no salão, assim que sair do trabalho e, se você não quer morrer de curiosidade pra ver como ficou no Instagram (viu, quem me segue no Instagram vê as fofocas antes de todo mundo!), posto aqui o cabelim escolhido:


Sim! Isa Scherer foi a linda de quem eu salvei a foto e levei no salão. Seja o que Deus quiser - e que fique bom, porque amanhã é minha colação de grau, sou oradora da turma e se ficar uma bosta, queimei meu álbum de formatura hahaha. Tem muitas chances de eu desistir da coloração no meio do caminho - mas o comprimento vai embora simmmmm. 

E ai, deu vontade de renovar também? Se sim, se joga. Cabelo cresce - e quanto menos desencanar, mais rápido! :) 

Curtiu o post? Então mostre seu amor e compartilhe! ♥
Acompanhe o MOBIC (e a Mih) nas redes-sociais!

Long bob ou double long bob - o (meu) corte desejo do momento

. 28/01/2015 .

Eu sou apaixonada por cinema. Juro! Mas vou confessar uma coisa: por causa dos seriados, tenho a maior preguiça de ver filmes. Eu converto o tempo de filme a episódios daquela série que estou atrasada e sempre opto pelos seriados. Outra coisa que me pega muito é que tenho um problema com novidades. Eu posso rever o mesmo filme 15x, mas reluto muito para ver um novo. Sou daquelas que se gosta de um sabor de sorvete, vai pegar o mesmo sabor de sorvete para sempre, mesmo sabendo que eu posso gostar mais de outro. Um amigo já me disse que tenho esse problema (e justamente quando eu falei que não queria ver filme x) e desde então venho prestado atenção nesse fato e confirmando-o. Mas tem dias em que um filme simplesmente te escolhe. E foi assim com Begin Again (2014).



Assisti ele na sexta-feira logo quando cheguei do trabalho. Todos os dias (quase que religiosamente) eu chego do trabalho, como alguma coisa e vejo Breaking Bad - pois é, como se eu já não assistisse séries o suficiente, comecei outra e, de fato, a série do mr. White é tudo o que falam mesmo. Porém, na sexta eu estava irritada e Breaking Bad é o tipo de série que me deixa bem tensa. "Não, quero ver algo levinho". E aí fui ver a minha pasta de filmes "Não assistidos" e cliquei em Begin Again, o filme que me chamou a atenção por ter Mark Ruffalo e Keira Knightley como protagonistas. 

Acho válido destacar que eu não tinha conhecimento algum sobre o filme, logo, fiquei surpresa ao ver o nome "Adam Levine" nos créditos e logo na primeira cena ser presenteada por uma música delícia e uma Keira Knightley cantando com toda a doçura do mundo. E a partir de então, só foi amor. 



O filme conta a história de Gretta (Keira) que saiu da Inglaterra e foi para Nova York acompanhar o namorado Dave (Adam Levine) em seu novo trabalho. Ambos músicos, Gretta sempre escrevia canções para Dave, que estava bastante famoso até então. Devido a algumas reviravoltas da vida, Gretta acompanha um amigo em um pub e acaba cantando no palco. E quem está na plateia? Dan Mulligan (Mark Ruffalo), um produtor musical que está cansado do mercado pop com músicas sem conteúdo e profundidade. Ele descobre em Gretta o que ele procurava, o único problema é que ele foi demitido e estava tão ferrado quanto a moça. E o que duas almas machucadas fazem quando se encontram? 


Dan tenta vender Gretta (depois de muito insistir, porque Gretta tem uma relação de muito amor com a música e não quer ser "mais uma cantora mainstream") para a gravadora em que trabalhava e não rola. O que eles fazem? Produzem um álbum independente usando Nova York como estúdio, cenário e inspiração. E o resultado é maravilhoso - tão maravilhoso que só escuto isso desde sexta-feira. Todas as músicas são cantadas pela Keira Knightley, o que deixa tudo ainda mais incrível. 

Além da graciosidade das músicas, cenário, figurino (quero todas as roupas da Gretta!), você se identifica com os personagens - e eu já disse várias vezes aqui que, para me prender, eu preciso me sentir como o personagem. O filme mostra as reviravoltas da vida de uma forma leve, mostra que aquela coisa de "a hora mais escura da noite é quando o sol está nascendo" é a pura verdade, mas também mostra que a vida é mutável e que as coisas mudam - sejam negativa ou positivamente. É assim, existem pedras e você tem que se acostumar - e não parar sua vida por isso, pelo contrário, o grande lance é aprender a lidar com elas. Usá-las em alguma construção, mesmo.

O filme é dirigido por John Carney (Apenas Uma Vez - que já está na minha lista de filmes) e foi uma das melhores coisas que assisti ultimamente. Foi um dos poucos filmes que não me fez pegar no celular e, muito menos, querer que acabasse. É uma delícia e você termina de ver com um sorriso de orelha a orelha - e algumas lágrimas na bochecha.




É um filme para quem não é apaixonado por música, mas para quem a tem como parte da vida, mesmo. Eu sou assim - e vocês bem sabem - e, se você também é, a dica é: não perde mais tempo , porque sinceramente, esse filme é um presente. ♥

Curtiu o post? Então mostre seu amor e compartilhe! ♥
Acompanhe o MOBIC (e a Mih) nas redes-sociais!

Begin Again - o filme que mais me encantou nos últimos tempos

. 26/01/2015 .
Vocês já viram que está rolando Welcome Correspondentes Kipling, certo? Se não viu, pode ver nesse link aqui do blog e nesse aqui do blog da Kipling. Depois de mostrar quem está participando e o que eu queria ganhar de presente, hoje venho mostrar umas coisinhas que quaaaaaase comprei para a minha miga secreta e quero ver se, por essas dicas, vocês conseguem adivinhar quem é ela!

Eu realmente acho que todos esses itens são A CARA da minha migue. Mas caso você ainda queira dica, aí vai uma:

Ela tem sardas! 

Lembrando que logo logo tem vídeo no Blog da Kipling com (ainda mais) dicas e quem acertar primeiro quem-acertou-quem, ganha um presentinho da marca! Por isso, vem ver todos os outros blogs e adivinhar! Eu já tenho palpites fortíssimos - inclusive sobre quem me tirou, mas não vou falar ainda hohoho.

Curtiu o post? Então mostre seu amor e compartilhe! ♥
Acompanhe o MOBIC (e a Mih) nas redes-sociais!

Correspondentes secretas Kipling #2 - será que você adivinha quem eu tirei?

. .

Algumas coisas sempre tiverem lugar cativo no meu feed do Instagram (aliás, já me seguiram por lá? É @damichele - é trancadinho, mas aceito todo mundo!): doces à lá Paris 6, sapatos e café. Essas fotos continuaram pipocando no meu feed normalmente, mas recentemente eu passei a perceber uma diferença nas fotos com café: agora o cafezinho vem acompanhado de #coffeenclothes. Acontece que essa é a nova hashtag favorita das blogueiras e fashionistas e, como o nome já diz, são fotos mais fashionistas com, é claro, um café. As fotos são bem bonitas e já viraram moda - e se o seu feed ainda não foi invadido, keep calm - porque será. 


Acho engraçada a glamourização que a internet vem dando para coisas tão banais. Longe de mim querer fazer desse post uma análise comportamental sobre nós, usuários do Instagram (já existem textos incríveis e embasados sobre isso), mas acho engraçado como essas tags se tornam manias, até mesmo para quem, no começo, vai achar bobo. Inclusive eu, que só tomo café para me manter acordada no trabalho, já estou até pensando em fazer uma foto do tipo com meu "black coffee" (porque falar café preto é muito mainstream).


A hashtag já está tão famosa que a Harpers Bazaar fez até uma matéria sobre isso falando não da hashtag em si, mas analisando o seu estilo baseado no café que você toma. Sinceramente eu achei isso meio besta - gente, eu só tomo café preto pra ficar acordada, não porque meu estilo é minimalista hahah - mas achei legal para colocar aqui e ver se vocês se identificam, vai que, né?


Café preto: minimalista / Latte: clássico descolado / Expresso: rocker / Iced Coffee: it girl / Capuccino: clássica / Latte com desenhos: artista
Se bate ou não com o perfil de vocês eu não sei, mas que deu vontade de tomar um café gelado com Nutella e fazer umas fotos mais bonitinhas para o Instagram, ah, isso deu!

Curtiu o post? Então mostre seu amor e compartilhe! ♥
Acompanhe o MOBIC (e a Mih) nas redes-sociais!

#coffeenclothes - porque no Instagram, o café agora é fashion

. 24/01/2015 .

A síndrome do patinho feio - GWS

O movimento neo hippie e a volta das peças em crochê que são a aposta certeira para o verão 2015 - GWS

Como fazer uma parede de lousa com contact - Teoria Criativa

7 coisas que todo blog deve ter - Não Provoque

25 coisas que só quem viveu a adolescência nos anos 2000 vai entender - Buzzfeed

Aplicativo cria namorado que liga e manda mensagens reais - ELA (e é o nome do site, não do filme haha)

Eu sei que foi fraco e li poucas coisas, mas essa semana foi corridinha e teve bastante posts por aqui, então, não preciso sentir peso na consciência haha ♥

Curtiu o post? Então mostre seu amor e compartilhe! ♥
Acompanhe o MOBIC (e a Mih) nas redes-sociais!

Links maravilhosos da semana #7

. 21/01/2015 .
O segundo álbum do desafio de 52 álbuns para ouvir em 2015 envolvia um bff para pautar o post. Não precisei pensar muito em qual amigo convidar porque eu já sabia quem teria o gosto musical mais parecido com o meu. Sem dúvidas, convidei minha amiga Katy Perry meu amigo gato, blogueiro, ilustrador, publicitário, DJ e maravilhoso Oda Moura para contar aqui no blog qual é o álbum favorito da vida dele. E, mores, não precisam chocar a surpresa ao saber que o álbum favorito dele é o... 


One of the Boys foi o primeiro álbum do Oda e, consequentemente, o primeiro que eu ouvi. Lembro que ouvi ele quando eu tinha 16 anos (eu não lembro o ano e estou com preguiça de fazer as contas) e eu surtava com Hot 'n Cold, I Kissed a Girl e Thinking of You. Eu passei a prestar atenção na Katy nesse álbum, mas confesso que não foi nesse que eu fiquei realmente apaixonada - fui pega, de verdade, pelo sonho adolescente. Mas não consigo não dizer que esse álbum não seja bom, muito pelo contrário.


Lembro que foi com o One of the Boys que ela foi tida como a promessa do pop (embora, nessa época, Katy era mais chamada de "hipster" do que cantora pop, cês lembram?) e que a fofa deslanchou. Além das questões "musicais", o One of the Boys é um álbum importante pra mim porque me lembra muito o meu segundo colegial e uma época muito interessante da minha vida: as melhores amigas, primeiros romancezinhos, a construção da minha personalidade (musical, literária, cinematográfica, etc), então sempre que escuto esse álbum - e quero ressaltar que até fazer esse post, fazia pelo menos uns 2 anos que eu não ouvia uma única música dele - tenho esse sentimento de nostalgia baseado na construção de boa parte do que ainda sou hoje.

 
Mas como esse post é sobre as impressões do meu migo, antes das minhas, perguntei pra ele o porquê desse amor todo pelo One of the Boys:

"Porque é quando a Katy Perry começou e acho que é o que mais tem dela ali. Na época ela era toda pin up e feminista, não tããão teenager como hoje."

Ficha técnica:
One Of The Boys - Katy Perry (Deezer | Spotify)
Melhor música: Hot 'n Cold e I Kissed a Girl (Para o Oda, é I'm Still Breathing)
Pior música (ou a menos boa): Fingerprints (também é a menos favorita do Oda)
Não deixe de ouvir: Thinking of You, Ur So Gay e Waking Up Vegas
Por quê você deveria ouvir? Porque foi o álbum de estreia da Katy e ela era alternativa, cheia de personalidade e trouxe uma sonoridade diferente ao pop com que estávamos acostumados. Sem contar que as letras quebraram um pouco do que fazia sucesso na época (um namorado gay, uma experiência bissexual, enfim).
Na escala de 1 a 5 melancias, minha nota é: 

Para ler todos os posts do 52 Álbuns para ouvir em 2015, navegue por essa tag marota! 
Curtiu o post? Então mostre seu amor e compartilhe! ♥
Acompanhe o MOBIC (e a Mih) nas redes-sociais!

52 álbuns para ouvir em 2015: 02/52 o favorito do meu melhor amigo

. .
Vai ter mais amigo secreto nesse blog simmmm! Mas é um ainda mais lindo (não que o Blogger Secreto não seja lindo), mas é que minha relação com as Correspondentes Kipling é um negócio mais antigo, amor forte. Para dar as boas vindas para as novas correspondentes da marca, nós, correspondentes last season fomos convidadas a participar dessa brincadeira para, além de introduzir as gatas nessa delícia que é ser Correspondente Kipling, nos conhecermos melhor e pesquisar t-u-d-o sobre as meninas. Nós já sabemos quem tiramos (e eu adoreeeeeeei minha correspondente secreta, Brasil!) e caso você ainda não conheça as novas correspondentes - ou não se lembre das anteriores - eu vou relembrar os rostinhos para vocês. ♥

A Candy Reis - Trenchy Teen é a II Correspondente do Nordeste, a Carol Guido - Girls With Style é II Correspondente Sudeste, a Tati Munhoz - Fueron Felices Y Comieron Perdices é a II Correspondente do Centro Oeste, a Jessica B -Keep Calm And DIY é a II Correspondente Sul, a Drica linda - Debatom foi a I Correspondente Nordeste, a Dani - Enter na Moda que foi a I Correspondente Centro Oeste, a MariMari, do Chá das Phynas e I Correspondente Norte, a Mel - A Series of Serendipity I Correspondente Sul, a Anna Larissa - Console Cor-de-Rosa é a III Correspondente do Nordeste, a Kátia Glaísa - Kátia Glam é a III Correspondente do Norte, a Mari Brito - Gema de Ovo, III Correspondente Centro-Oeste, Ju Thetinski - Frescurinha, III Correspondente do Sul e Mari Pedroso - Good News Every Day, III Correspondente do Sudeste.

Eu já sei quem é a minha amiga secreta (e adorei muito ter tirado ela! ♥ ♥ ♥) e, provavelmente, quem me tirou também já sabe. Para facilitar a vida da minha miga, vou postar aqui a minha wishlist do amor. 

PARA QUEM ME TIROU: USO CALÇADO 37

Quem eu tirei: ela é linda e é super (super) delicada :) 

A entrega dos presentes será feita logo menos e vamos contar quem tiramos em vídeo, como rolou no ano passado. Porém, logo menos eu vou fazer outro post convidando vocês a adivinharem quem eu tirei. Pois é, quero todo mundo assistindo os filmes do mozão como Sherlock e treinando a dedução! HAHAHAH

Um beijo e até logo! 

Curtiu o post? Então mostre seu amor e compartilhe! ♥
Acompanhe o MOBIC (e a Mih) nas redes-sociais!

Correspondente Secreta Kipling #2 - as boas vindas às novas correspondentes

. 19/01/2015 .

Estou um tanto quanto envergonhada ao fazer esse post. Envergonhada porque ele está sendo quase que completamente chupado do post do ano anterior por motivos de: fui uma safada e não cumpri nadinha do que tinha me prometido. Complicado, né? Então. Mas gente, tomei tanto na cara de 2014 que acho que tenho mais que obrigação de cumprir as coisas que vou me comprometer a fazer em 2015 - até porque não quero deixar o ano enfurecido comigo haha. Eu já tinha falado das minhas metas publicáveis nesse post aqui, que são mais pessoais e etc, mas seguindo a linha do post de 2014, vou citar 15 coisas para ser em 2015 - mas é pra fazer mesmo, hein!!!

1- Controlada financeiramente
As minhas principais metas desse ano envolvem dinheiro e, para concretizá-las, vou precisar de um controle financeiro que eu não tenho. Inclusive, eu até tenho salvo nos meus rascunhos um post sobre um projeto pessoal que vou começar (eu fiz até planners, gente! Tá um amor, só preciso ter vergonha na minha cara e terminar!) e que talvez incentive uma galera também. 

2- Independente
Eu realmente me considero muito independente. Financeiramente eu não dependo de nada dos meus pais (quer dizer, fora a moradia hahah) arco com minhas contas, gastos, bobeiras, enfim. Mas ainda quero ser mais independente - quero aprender a dirgir, a saber lidar com problemas, essas coisas.

3- Motorista
Já tinha falado sobre isso no post de metas pessoais, mas repito aqui para eu não esquecer: preciso dirigir! 

4- Saudável
Outra coisa usurpada do post do ano passado. Prometi que ia ser saudável, fazer academia e etc etc e cá estou comendo super mal e não levantando um dedo como exercício. Mas eu juuuuuro que vou tentar ser fitness, gente! Pelo menos tentar haha

5- Menos ansiosa
A ansiedade ainda me acompanha e eu não quero mais essa maldita comigo não. Vou tentar messsssmo ser menos ansiosa e, talvez com isso, eu foque em exercícios e acabe matando duas metas em uma só hahah. Também estou lendo muito sobre meditação, atividades que relaxam a mente e procurando terapias alternativas. Vamos ser mais calminhas nesse 2015! 

6- Tatuada
Michele fez duas tatuagens em novembro e tem mais três tatuagens para fazer em 2015! Quero ser mais tatuadaney até maio! 

7- Jornalista
Esse ano eu quero ser jornalista de verdade. Já trabalho na minha área, mas quero experimentar com alguns projetos. Ideias não me faltam, só falta vergonha na cara para executá-las e soltar a foca que existe dentro de mim. 

8- Focada
Ser adulto não é fácil e nesse ano eu estou tendo que crescer muito rápido. Na verdade, não é "ter que crescer", mas querer. E para isso eu preciso ser mais focada, canalizar minhas energias no que realmente importa e etc. 

9- Gorda
#projetomichelecom60kg vai bombar esse ano, rapaz! 

10- Desencanada
Com padrões, com fantasmas que eu mesma crio - e alimento -, com ciúmes, com inseguranças. Vou desencanar e ser mais feliz. (tentar né mores). 

11- Vlogger
Vai ter mais Michele em vídeo sim e se reclamar mais ter o dobro! Descobri que meu celular filma numa qualidade até que legal (depois meu namorado tá uns tapas na edição e fica bonito, vocês vão ver logo menos em um vídeo aí) e ai quero fazer mais vlogs sozinha e bombar também o Chanel 36. 

12- Sociável
Isso mesmo, vou tentar de novo porque em 2014 a missão foi meio falha.

13- Culta
Quero tirar um tempo e ler mais clássicos, assistir mais filmes renomados e todas essas coisas que eu acabo deixando de lado para poder colocar minha série favorita em dia e ler o último livro de capa colorida que está bombando na internet. Tenho uma vasta lista de obras que preciso ler e de filmes que tenho que assistir até determinada data. Vamos ver se rola. 

14- Criativa
Comecei a ler sobre uns exercícios que estimulam a criatividade e quero começar a fazer. Tudo para minha mente ser sempre colorida e inquieta!

15- Happy 
(mas sem a música do Pharell PQ JÁ DEU NÉ MORES) que ela venha nas pequenas coisas, nos momentos inesperados e que nos momentos escuros eu me lembre de acender a luz (brigada, Dumbledore). Que eu me lembre sempre que tenho pessoas incríveis do meu lado e que a felicidade está dentro de mim. <3
* Essa postagem faz parte da blogagem coletiva Rotaroots. Para ler todas as blogagens da tag, clique aqui. Para fazer parte do rotation, clique aqui.
Curtiu o post? Então mostre seu amor e compartilhe! ♥
Acompanhe o MOBIC (e a Mih) nas redes-sociais!

15 coisas para ser em 2015

. 17/01/2015 .

"É um livro espetacular, mas cuidado com o momento em que você estiver lendo. Se estiver passando por um momento de introspecção, um pouco de tristeza que seja, passe longe". Foi assim que fui apresentada a esse livro que começou a pipocar em instagrams de pessoas com um gosto literário próximo ao meu. O livro de capa cor-de-rosa e de nome delicado me chamou a atenção e quando se tornou impossível encontrar uma cópia traduzida dele, a curiosidade se instalou e eu não sosseguei até ter um exemplar para mim. Ganhei de presente de uma colega do trabalho e, desde que ganhei, não o soltei. Demorei exatamente um mês para ler, mas não por ser uma leitura difícil - muito pelo contrário - é porque eu sabia que a partida seria dolorosa, afinal, o livro parecia estar sendo escrito por mim. 

O livro foi escrito pela autora Sylvia Plath em 1963 e sob o pseudônimo de Victoria Lucas. A história é sobre uma menina que vivia em uma cidade pequena e pobre e que, graças a uma bolsa de estudos, começa a fazer um estágio em uma grande revista em Nova York. O estágio é de um mês e, nesse um mês, ela tem uma vida que nunca imaginou que pudesse ter: com homens interessantes que trabalhavam na ONU, com almoços em restaurantes caríssimos, com hotéis luxuosos, roupas maravilhosas e contato com os maiores escritores da época. Ela vivia em um sonho, mas sabia que tinha hora pra acabar. 

Quando acaba, Esther enlouquece. É importante ressaltar que, na época em que o livro foi escrito, a depressão não era tão comum e ainda era um problema desconhecido, ou seja, visto - muitas vezes - de uma forma muito mais grave e "feia" do que é. Claro que sabemos da grandiosidade desse tipo de problema, mas a falta de informações acerca do assunto não só resultava em tratamos ineficazes como, muitas vezes, na "não-cura" e no suicídio. Enfim, claramente Esther entra em depressão e você se vê dentro dos questionamentos sobre vida, morte e etc. O mais interessante é que a escrita da Plath é tão sedutora que você está lendo sobre uma tentativa de suicídio com a mesma leveza com que alguém te descreve uma caminhada no parque. É sensacional. 

Eu não vou falar muito sobre a história porque pode ser que eu dê spoilers - e eu não quero estragar essa leitura para ninguém - mas quero ressaltar que esse é um livro que deve ser lido com cuidado. Tenho três livros que coloco nessa categoria: O Apanhador no Campo de Centeio, As Vantagens de Ser Invisível e, agora, A Redoma de Vidro. Esses três livros me sugaram e eu me vi muito neles. Além da partida ter sido muito ruim - sabe ressaca literária? Quando você não consegue se desligar da obra? Quando as palavras da personagem ficam se repetindo em sua cabeça? Pois bem! - eu me vi muito na Esther e fiquei um tanto quanto assustada com as similaridades até em seus demônios. (Também) estou passando por um momento de introspecção e etc e esse livro deixou tudo muito intenso. Eu lia e as palavras me arrepiavam: os questionamentos sobre carreira, vida, família, amores de Esther eram/são (!!!) os mesmos que os meus, o conto da figueira que ela cita no livro é no que baseia minha vida por esses dias e, por ser um livro que me causou grande identificação, acabou ficando quase que inteiro grifado. "Eu sou, eu sou, eu sou", como Esther repetia algumas vezes no livro. E eu repito por Esther. 

"Eu via minha vida se ramificando à minha frente como a figueira verde daquele conto.

Da ponta de cada galho, como um enorme figo púrpura, um futuro maravilhoso acenava e cintilava. Um desses figos era um lar com marido e filhos, outro era uma poeta famosa, outro, uma professora brilhante, outro era a EG, a fantástica editora, outro era feito de viagens à Europa, África e América do Sul, outro era Constantin e Sócrates e Átila e um monte de amantes com nomes estranhos e profissões excêntricas, outro era uma campeã olímpica de remo, e acima desses figos havia muitos outros que eu não conseguia enxergar.

Me vi sentada embaixo da árvore, morrendo de fome, simplesmente porque não conseguia decidir com qual figo eu ficaria. Eu queria todos eles, mas escolher um significava perder todo o resto, e enquanto eu ficava ali sentada, incapaz de tomar uma decisão, os figos começaram a encolher e ficar pretos e, um por um, desabaram no chão aos meus pés"

Se você quer um livro de escrita maravilhosa, delicadeza e densidade na medida certa, eu indico. Mas leia quando seu coração estiver levinho. 

Curtiu o post? Então mostre seu amor e compartilhe! ♥
Acompanhe o MOBIC (e a Mih) nas redes-sociais!

Eu li: A Redoma de Vidro

. 15/01/2015 .

Eu bem que queria ser Ellie Goulding. Namorar um carinha estranho e de corte de cabelo duvidoso (oi, Skrillex), depois pegar um One Direction, dar uns pegas no Ed Sheeran (e depois ganhar uma música sobre isso) e, por fim, ter um relacionamento longo e duradouro com o Dougie Poynter. Mas não. Se eu fosse uma diva do pop, eu definitivamente seria Taylor Swift. E vou te falar o porquê além dos motivos abaixo: eu me identifico muito com a Taylor, desde seu período chatinha até os dias de hoje. Me identifico muito com algumas músicas e me identifico muito com alguns de seus discursos. A proposta do Rotaroots era dizer "se eu fosse uma celebridade, quem eu seria", mas ai vi a Patty fazendo desse jeito - tão mais legal - que vim fazer também. Na vida eu seria a Taylor Swift, e te falo o porquê! 

Éramos feias e zoadas quando crianças


Eu era muito esquisitinha na infância e ilustro esse post maravilhoso com rostinho maravilhoso de Tay. Sempre fui zoadinha na sala de aula e seeeeempre morri por causa disso. Taylor também era feia como o demônio quando era criança e baba criança cresceu hoje está linda e sacudindo tudo. Taylor, eu, Jana Rosa e você podemos fazer um movimento das criança zoada. 

Nós já passamos por momentos em que a vida parecia justa, mas no segundo seguinte ela foi um troll na nossa cara. Como o VMA


Brinco que eu sou a Taylor Swift e a vida é o Kanye West, porque tá pra nascer uma sacanagem tão grande como essa. Você vai lá, se dedica por uma coisa e, finalmente, a vida decide ser justa. Até que POW, uma coisinha já ferra totalmente o conceito de "justiça" que você deu para aquela situação e lá está você naquela merda. Mas eu, assim como Taylor, não me deixo levar por uma roubada em meu microfone não! Podemos até fazer cara feia e ficarmos murchinhas diante da situação ridícula, mas sabemos que o futuro será nosso melhor triunfo. Dito e feito na maioria das vezes.

Ficam falando sobre o corpo dela


Olha, se tem uma coisa que eu fico nervosa, é quando as pessoas falam do peso alheio. Quem foi que disse que eu dei o direito de você me examinar e decidir (!!!) se estou mais ou menos gorda pra você? Se preciso de mais ou menos bunda? NINGUÉM, certo? Certo! Mas não é sempre assim. Se euzinha passo por isso, imagina Taylor que ainda teve que ler babaquice do Diplo, não é mesmo? Taylor e eu compartilhamos do mesmo corpitcho magrelinho desengonçado e, WHO CARES, sabe? Vamos continuar usando ~shortinhos~ mínimos, vamos continuar usando o que quisermos e se reclamar, vai ter costelinha aparecendo simmmm! 

Nos apaixonamos muito rápido


É que agora eu namoro e dou todo o meu amor para uma única pessoa, mas no meu período solteira, JESUS, eu me apaixonava perdidamente a cada semana. E era o amor da minha vida de verdade, viu? Entretanto, no próximo final de semana eu estava perdidamente apaixonada por outro boy. A Taylor também tem um ótimo currículo amoroso e também tem essa fama de se apaixonar fácil. E daí? A verdade é que nós temos tanto amor que queremos fazer com que todas as pessoas se sintam amadas ♥ mesmo que a gente pague de louca por isso. (Só por isso, viu?). 

Também saia replicando discursinho machistinha - mas acordamos para a vida, AMÉM


Não nasci feminista e só há pouquíssimo tempo eu fui entender o que é ser feminista e o quanto o movimento precisa de disseminação, de conversa e propagação de ideia. Entendi que o machismo é um bagulho tão enraizado que eu, que sempre me julguei ~~mente aberta~~ e justa e etc, saia replicando discurso machista. Taylor também, inclusive em You Belong With Me. Mas nós duas crescemos, aprendemos e estamos aí, procurando saber mais um pouquinho sobre o assunto a cada dia, promovendo a sororidade e o amor entre as irmãs e com muita música fofa para embalar nossas conversas cabeça. 

Aprendemos que ignorar é a melhor opção, na maioria das vezes


Já falei aqui sobre as lições que podemos aprender com a Taylor no clipe de Shake it Off, mas aqui é diferente: Taylor, assim como eu, aprendeu que tudo o que dá gás para as pessoas falarem vem da gente. Você dança esquisito? Shake it off! Você é magra demais? Shake, shake it off! Sua lista de ex-namorados é imensa? Shake it off! A vida já é difícil o suficiente sem ninguém encher seu saco, não precisamos de mais isso. 

Este post faz parte do Rotaroots. Para ler todas as blogagens coletivas do Rotaroots, clique aqui. Quer participar? Então faça parte do nosso grupo no Facebook e inscreva-se norotation.

Curtiu o post? Então mostre seu amor e compartilhe! ♥
Acompanhe o MOBIC (e a Mih) nas redes-sociais!

Na vida eu seria Taylor Swift

. 14/01/2015 .

Hoje os links maravilhosos da semana estão modestos, mas cheio de coisa maravilhosa. Tem desafio, tem texto que nos leva a refletir em nosso comportamento on-line, tem lista de livros, app, enfim! Tem de tudo e para todas as mídias! Sente-se confortavelmente e aproveite! ♥ 

Trailer novo dos Vingadores YEAAAAH BITCH!!! - Ai gente, desculpa! Vocês entendem, né? 








*escolhi essa foto para ilustrar o post porque AMO Nicole nesse filme, amo esse filme e ela foi notícia essa semana (e eu não preciso colocar o link porque você com certeza já viu o Jimmy Fallon surtando)

Curtiu o post? Então mostre seu amor e compartilhe! ♥
Acompanhe o MOBIC (e a Mih) nas redes-sociais!

Links maravilhosos da semana #6

. 12/01/2015 .
Menina Victória fez um Desafio de 52 semanas maravilhoso e euzinha, é claro, estou participando. Eu indico a leitura do post completinho aqui, mas em todo o caso, eu resumo pra você: a Vic fez um desafio que consiste em você atribuir um álbum a um tema x de cada semana e vir contar aqui no blog. Ela montou uma arte bem linda com todos os temas e já adianto: vai ter música pra caramba nesse 2015. Como vocês bem sabem da minha relação com música (e a quantidade de playlists que esse blog tem), é óbvio que eu me animei bastante e, depois de muito pensar, consegui decidir qual é o meu álbum de começos e recomeços. Sendo assim, eu elejo... 


Eu pensei muito para começar, mas me dei conta de que esse álbum está comigo desde os meus 19 anos. Eu o ouvia incansavelmente no meu primeiro ano de faculdade, o tempo passava e quando uma nova fase na minha vida começava, lá estava eu ouvindo Nicolão de novo. A verdade é que eu me identifico muito com ela e com suas letras. Yo-yo é o hino da minha vida, Lucky Day é minha trilha de dias despretensiosamente felizes, Porcelain Heart é minha biografia, Stick + Stones me pega forte, enfim. É um álbum que faz parte de mim, mesmo que até escrever essas linhas, eu não tenha me dado conta disso. 


Você provavelmente conhece Nicolão e esse cabelo invejável do grupo Girls Aloud. Ela fez muito sucesso com o grupo, mas ela sempre foi marcada por ser "a mais desajeitada do grupo". Nica, TAMOJUNTO. A crítica sempre pegou muito no pé dela por ter a voz "muito fina", ser "muito estranha" e usavam até mesmo a palavra "feia" para descrevê-la. Puxado, né? Pois bem. Depois do grupo resolver que iam fazer uma parada, ela lançou o seu primeiro álbum solo (essezinho que inaugura essa lista) e, graças a um amigo (obrigada, Alisson!) eu me apaixonei por ela e suas músicas. 



Coincidentemente, sempre que começo a ouvir esse álbum do nada, ele antecede períodos maravilhosos na minha vida. Podem me chamar de louca, mas atribuo muito acontecimentos com músicas, frases e etc. E, vejam só, estou ouvindo o Cinderella's Eyes direto. ♥ 


Ficha técnica:
Cinderellas's Eyes - Nicola Roberts (Deezer | Spotify)
Melhor música: Yo-Yo
Pior música (ou a menos boa): Fish Out Of Water
Não deixe de ouvir: Lucky Day, Beat of My Drum, Sticks + Stones e Gladiator
Por quê você deveria ouvir? Porque apesar de ser pop (e ser o pop britânico delicinha), é um álbum muito dela. Sticks + Stones mostra muito sua relação com a crítica, por exemplo. Tem um conteúdo muito bom e, apesar de ser música pop, não tem aquele uso incansável de letras de pé na bunda + melodia chicletinho. É maravilhoso. 
Na escala de 1 a 5, a nota é: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

Para ler todos os posts do 52 Álbuns para ouvir em 2015, navegue por essa tag marota! 

Curtiu o post? Então mostre seu amor e compartilhe! ♥
Acompanhe o MOBIC (e a Mih) nas redes-sociais!

52 álbuns para ouvir em 2015: 01/52 - Um álbum para embalar começos e recomeços

. 11/01/2015 .

Oi gente! Começo de ano é aquela época delícia em que fazemos promessas, novas resoluções, entramos em um regime esperto e acreditamos que tudo vai ser melhor&diferente, certo? Então. É assim na vida e é assim no blog também! Começo de ano é, também, a época em que a gente enche o saquinho de vocês (mas com amor) para saber o que vocês mais ou menos gostam do blog, o que mudariam, o que acrescentariam, etc, por isso, é de extrema importância que você separe uns 15 minutinhos para me ajudar a entender o seu perfil, leitora gata (ou leitor gato). Cês me ajudam? ♥ 


Tá vendo como você é um amor? ♥
Muito obrigada por separar um tiquinho do seu tempo para me ajudar! Com isso o blog vai ficar sempre melhor, mais com a sua cara e com muito mais amor!

E posso falar?
Tem muita novidade linda vindo com 2015! Brace yourselfs!!!

Curtiu o post? Então mostre seu amor e compartilhe! ♥
Acompanhe o MOBIC (e a Mih) nas redes-sociais!

Pesquisa de opinião MOBIC/2015 - me ajude a deixar o blog com a sua cara