"Sua vida não é um seriado", me disseram hoje em uma briga feia. 

Respirei fundo.

Infelizmente não era mesmo. Quando você assiste a muitas séries, inevitavelmente acha que sua vida também tem um roteiro. Que as coisas ruins estão acontecendo porque um season finale bombástico e maravilhoso te aguarda. Que as oportunidades que surgem são realmente suas, afinal, no seu roteiro ideal, todo o perrengue antecede uma grande conquista. Se a vida fosse um seriado, histórias de amor teriam finais felizes sempre, mesmo após um término de seis anos - esse término seria interrompido por uma ida ao aeroporto e um telefonema de "I got off the plane". 

Se a vida fosse um seriado, o aperto no peito duraria até a próxima piada com gargalhadas de fundo. A música tema não faria você querer morrer de chorar, mas traria um sorriso leve no rosto com um flashback bonito e sem ressentimentos. Se a vida fosse um seriado, ressentimentos não existiriam, afinal, o protagonista é sempre bonzinho demais para odiar e menina que partiu seu coração. 

Se a vida fosse um seriado os dias de chuva terminariam com caronas repentinas, um café sozinha terminaria em um convite para um jantar. Até mesmo um esbarrão na rua ocasionaria, talvez, no encontro com o amor da vida. Se a vida fosse um seriado, todas os tropeços fariam sentido no final - e o final seria lindo, com fogos de artifício, música emocionante de fundo, nascimentos e casamentos. Se a vida fosse um seriado, eu pareceria mais com a Jane Birkin e menos com o Ted Mosby.

Se minha vida fosse um seriado, nesse momento, eu estaria escrevendo esse post em uma pequena mesa em Paris, acompanhada por um inglês de 20 e poucos anos que também estava de passagem. Ele teria a franja quase caindo em seus olhos e vestiria um moletom que daria três dele. Eu estaria com um copo enorme de café, entre os toques no teclado e uma golada, ouviria alguma sugestão do date dos sonhos. Se minha vida fosse um seriado, nesse momento, seria meu season finale. 

Afinal, toda má fase, em um seriado, precede o terceiro ato. E se o roteiro é esse, definitivamente, o próximo passo é em direção a algo incrível. 

"A hora mais escura da noite é antes do amanhecer". 



Curtiu o post? Então mostre seu amor e compartilhe! ♥
Acompanhe o MOBIC (e a Mih) nas redes-sociais!