Postagens

Mostrando postagens de 2016

Ano 9, encerramentos de ciclos e gratidão

Imagem
Vocês já ouviram falar em " ano pessoal "? É uma "previsão" de como será o seu ano, com base na soma da sua data de aniversário mais o ano atual. Numerologia é uma coisa bizarra e foi em 2014 que ouvi falar sobre isso pela primeira vez. Estava no meu ano 9 e, de fato, foi o meu ano de rompimento dos ciclos mais sólidos que tinha na vida. Se você procurar no Google , verá que o Ano 9 significa exatamente isso: encerramentos . É como se tudo o que não servirá para você, no futuro, fosse tirado sem dó nem piedade, no presente. Eu realmente aconselho a leitura sobre isso e a você descobrir o seu ano, também. Mas por que eu comecei com essa introdução esotérica? Porque 2016 é Ano 9 e, como você já descobriu a essa altura, muitas coisas estão terminando . Muita gente associa qualquer tipo de término ao sofrimento. Finais de relacionamentos (tantos os de amor quanto os de amizade), despedidas, afastamentos, enfim. Temos um problema muito grande para aceitar que algu

16 coisas que aprendi em 2016

Imagem
1. A cozinhar. Para quem não sabia fazer um arroz, meu extenso menu de 5 diferentes pratos é um avanço espetacular. O fato de serem gostosinhos, então, me torna uma cozinheira digna de Master Chef, na minha base de comparação.  2. A cuidar de mim mesma. De entender a necessidade de marcar um médico, de pegar um Uber até o pronto socorro mais próximo, enfim. Quando você não tem opção, você aprende a se virar. E quando aprende o quanto é difícil ficar doente, sozinha, se cuida mais.  3. A gostar de mim mesma. Da minha imagem refletida no espelho, da minha própria companhia... 2016 foi um ano de profundo autoconhecimento e, sinceramente, eu adorei me conhecer dessa forma. Sou uma pessoa incrível, mesmo com minhas falhas e fraquezas.  4. A falar não. Quer dizer, ainda tenho um problema muito grande com isso, mas estou aprendendo e, definitivamente, esse foi um ano em que comecei a usar o poder dessa palavrinha.  5. A comer verduras. Ok, eu só como brócolis, mas i

5 presentes que toda mulher adoraria ganhar no Natal

Imagem
Eu adoro falar sobre presentes em datas comemorativas , tanto que aqui no blog tem vários guias ( para namorados , para namoradas , para amigo secreto , enfim), mas fazia tempo que não fazia algo do tipo. Como o Natal está quase aí e alguns amigos vieram me pedir conselhos sobre como presentear suas namoradas, eu tomei essas dúvidas como inspiração e cá estou eu com mais um guia de presentes. Dessa vez, selecionei cinco presentes incríveis que toda mulher gostaria de ganhar . Olha só!  1. Bracelete Pandora :: eles viraram moda e todo mundo tem vontade de ter um e contar sua própria história através do acessório. É o tipo de presente fofo, atencioso e exclusivo, porque por mais que várias pessoas tenham uma pulseira da Pandora , dificilmente a composição dos charms será a mesma.  2. Brinco de Ouro Vanessa Robert :: a gente percebe que virou adulto quando começa a colocar joias nas wishlists. Mas também, como não se apaixonar por esse brinco da designer Vanessa Robert

Playlist: 5 0 5

Imagem
Fazia tempo que eu não trazia uma playlist para vocês, não é mesmo? Pois bem, aproveitando que estou ouvindo essa há pelo menos duas semanas, vim compartilhá-la com vocês. Como consta na descrição do Spotify, "a vida é muita curta para ouvir só indie", por isso, ela tem de quase tudo um pouco: de indie ao pop, do alternativo ao funk e do hip hop ao rap. Aumente o volume e curta o domingo com muita música boa. ♥  Curtiu? Então aproveite para seguir meu perfil no Spotify, é mihbroccoli , e meu perfilzinho no Instagram, que é  @damichele . 

Vaniday: uma opção incrível para forasteiras

Imagem
As coitadas das minhas amigas do trabalho não me deixam mentir: há uns meses, todo santo dia eu dizia que queria cortar o cabelo. Com ele quase na altura da cintura, mas totalmente sem vida - por mais que eu estivesse cuidando, hidratando e etc -, eu coloquei na cabeça que queria cortar e ser mais uma adepta ao long bob . Decisão tomada - mesmo que eu tenha mudado de ideia mil vezes -, comecei a procurar por salões que fossem perto do trabalho, tivessem um preço ok e que tivessem bons feedbacks. Era simplesmente impossível achar essas três coisas de um jeito simplificado e, então, provando que a lei da atração existe, eu recebi um email maravilhoso da Bia, da Vaniday . Ela me apresentou o app, a proposta e me convidou para conhecer o serviço e um salão. Eu fiquei de cara com essa coincidência toda - e tão animada que não me contive: marquei na mesma semana. Sim, sim, sim. Eu cortei o cabelim!  Para começar, o app já direciona, sozinho, você para os salões mais próximos. Daí, a

E os namoradinhos?

Imagem
Eu namoro ~emendadamente~ desde os 17 anos de idade. Dos 17 aos 19-quase-20, namorei um. Dos 20 aos 21, namorei outro. Dos 21 aos 23, namorei o último. Nesses intervalos, tive pouquíssimos meses solteira e só agora, com quase 25 anos, que eu realmente convivi comigo e com minha melhor versão. Estou adorando esse relacionamento e me apaixonar por mim mesma um pouquinho mais , todos os dias.  Acontece que, ontem, vi minha tia (que acho válido ressaltar: é solteira e tem mais de 50 anos) e ela me fez a pergunta que assombra 10 a cada 10 mulheres determinadas, maravilhosas, autossuficientes e, consequentemente solteiras:  - E os namoradinhos? Suei frio.  Nunca tinham me feito essa pergunta em um período de sete anos. Eu não sabia muito bem o peso desse questionamento ou como lidar com expectativas de outras pessoas sobre a minha vida pessoal. Optei pela verdade.  - Ah, tia. Estou focada na minha carreira! – respondi enquanto abria um chocolate.  - Mas tá na hora de p

em um relacionamento sério com o bb blur, da la roche-posay

Imagem
Pois é, amigas e amigos, vivemos para ver Michelinha fazendo resenha de produto de beleza nesse blog. Quer dizer, há alguns anos, eu até tentei uma coisinha ou outra, mas eu assumi para mim mesma que não entendia nada sobre o assunto e larguei mão. Troquei as bases pelos textos sobre meus problemas e fiquei muito mais feliz - se é que isso faz sentido. Pois bem, como contei no mês passado , a Kutiz me mandou recebidos e, depois do post, mandou mais - coisa linda, gente! - e um dos produtos enviados fez o meu coração bater mais forte, o mundo ganhar uma nova paleta de cores e, de repente, pensei que minha vida estivesse sendo dirigida pelo  Wes Anderson . Foi amor. O Effaclar BB Blur , da La Roche-Posay me pegou de jeito e abri mão de qualquer outro casinho com outros BB e CC cream da vida. Estamos em um relacionamento longo, monogâmico e cheio de amor.  Foto: Flat lay/makeup table - Shutterstock O bonito não é nenhum novinho na pista, não. Ele foi lançado no ano passado e, d

Everyday #2 - Sobre Animais Fantásticos, Gilmore Girls e McFLY

Imagem
Em Araçatuba, sempre tive o hábito de assistir aos filmes que eu gosto nas pré-estreias. Meia noite de quinta-feira e lá estava  eu na fila do Cine Araújo com um balde de pipoca numa mão e os óculos 3D na outra. Com Harry Potter , era ainda mais sério, porque eu saia do trabalho e já corria para ficar horas na fila - coisa de fã maluco, mesmo. Depois, comecei a fazer isso com os filmes da Marvel, que foi um ótimo substituto para o vazio deixado pelas Relíquias da Morte. Porém, desde que me mudei para São Paulo, isso mudou - e usar a desculpa de " tudo ser muito longe " não rola, porque eu trabalho na frente de um shopping que tem Cinemark. Bem, a quebra dessa corrente foi feita quando eu demorei para assistir Capitão América - Guerra Civil. Se você lê esse blog há tempos, sabe da minha relação com Marvel e essa saga, em específico. Eu fui assistir quase 15 dias depois da estreia por n razões e, depois dessa quebra, desencanei das estreias. Mas confesso que quando vi a galera

Desamor

Imagem
"Eu desamei ". Foi assim que uma amiga me explicou o término do seu namoro: com uma palavra que não é tão usual, mas que tem tanto significado quanto qualquer outro clichê usado pra falar de sentimento. Depois dessa frase, ela não precisou complementar com mais nada. Eu já tinha " desamado " alguém e eu sabia como era.  A gente desama da mesma forma com que ama . Algumas vezes de um jeito avassalador, que você sente o baque na hora e no mesmo segundo já sabe do que se trata. As duas percepções antecedem um "Meu Deus" e as duas chegam sem avisar e quebrando tudo. Assim como o amor, o desamor muda tudo: seus planos, suas certezas e suas vontades. Os dois parecem não fazer sentido ao mesmo tempo em que fazem. Os dois confundem, ao mesmo tempo em que dão certeza. Os dois machucam. Os dois aliviam.  Às vezes, o desamor acontece quando você não tem outra alternativa. Você insiste de todas as formas para que um amor dê certo, mas vocês ou não com

Taking Stock #2

Imagem
Fazendo:  uma playlist para deixar essa quarta-feira ainda mais gostosa Lendo: Um Novo Mundo - O Despertar da Consciência - ganhei de presente da Mi e estou amando demais. Combina muito com o foco que venho dando à minha espiritualidade, então, está me fazendo muito bem. Querendo: dormir por três dias seguidos Planejando: ir assistir Doutor Estranho (pois é, pois é) Desfrutando: de um café bem forte, obrigada Gostando:  das recordações do "Neste Dia", de hoje, do Facebook. Hoje faz dois anos do meu 10 no TCC e relembrar essa conquista deixa o coração quentinho Amando:  o Eddie Redmayne. Sempre gostei dele, mas ele ganhou meu coração a passou a integrar a listinha "CRUSH REAL/OFICIAL" depois de ver Animais Fantásticos e Onde Habitam ♥ Admirando: o quanto fiquei com cara de mais nova depois de cortar o cabelo Necessitando: comer direito. Ontem eu levei uma surra de sermão sobre minha alimentação e excesso de Coca-Cola (pois é, pois é) e eu realmente

Eu escrevo quando...

Imagem
...estou feliz. Conto detalhadamente o que resultou nesse sentimento tão forte que precisei guardar um pouquinho para depois. Faço das palavras escritas, pequenas gotas armazenadas para depois ou para quando precisar, quem sabe. Ao escrever minha felicidade, é como se eu conseguisse garantir sorrisos para outra ocasião .  Escrevo também quando estou triste. Conto detalhadamente o que resultou nesse sentimento tão forte que precisei tirar de mim . Partes pesadas, momentos ruins guardados sem querer e que, inevitavelmente, me fazem sofrer de novo, um pouquinho, quando esbarro acidentalmente naquelas linhas que, teoricamente, deveriam servir apenas de catarse.  A mágica de escrever é a capacidade de eternizar coisas .  E esse, também, é o problema do registro. Boas ou ruins, aquelas situações se tornam vívidas a cada nova leitura. Aquele café incrível e as horas de conversa jogadas foras com aquela pessoa que fez meu coração moribundo dar sinais de vitalidade, por exemp

Bad boa - 5 músicas para uma fossa gostosa

Imagem
Não sou de curtir fossa não. Primeiro porque eu, graças a todas as deusas, supero as coisas muito rápido - tá permitido agradecer ser geminiana com ascendente em sagitário? - e segundo porque eu não vejo sentido em ficar cultivando um estado de espírito ruim. Acredito, sim, que todas as fases devem ser vividas , porém, não curto ficar prolongando algo doloroso, não. Para quem assistiu Gilmore Girls , eu lido com términos da mesma forma que a Rory lidou com o (primeiro) término com o Dean: ignorando qualquer presença da pessoa, ocupando minha cabeça com outras coisas e tocando a vida. Na série não deu certo, eu sei haha, mas para mim funciona muito bem - e eu sempre consigo converter minha fossa em trabalho. Porém, mesmo que eu não seja do time que prolonga a fossa, sou uma eterna viciada em fazer playlists - como vocês bem sabem -, então, é óbvio que tenho meu top 5 " músicas pra escutar deitadinha no escuro e chorando baixinho ". Ao contrário de Slow Dancing In a B

Quando eu descobri que estava amando

Imagem
E então, virou amor.  O que antes era uma convivência quase que forçada e um relacionamento um pouco conturbado, se tornou cumplicidade. É engraçado pensar, hoje, como não conseguíamos ficar sozinhos por muito tempo. Tínhamos necessidade de ter alguém do lado, fosse um conhecido contando um caso engraçado, ou com uma amiga, dividindo um drink colorido em um bar com som alto. Muitas vezes, por pura resistência em nos entregarmos, embarcamos em situações terríveis. Hoje, damos risada ao lembrar daquela balada cheia de tintas coloridas, ou de quando eu cheguei naquela festa de aniversário e só conseguia pensar na minha cama. Demorou, eu sei, mas depois de aceitar minha própria condição, me entreguei. Percebi que era amor quando comecei a achar que o tempo que passávamos juntos era pouco. Diferentemente do que pensava, não senti borboletas no estômago e meu mundo não ganhou uma tonalidade cor-de-rosa, não . Mas preciso confessar que me senti feliz de um jeito que nunca tinha me s

Aquele dos recebidos

Imagem
Olha, eu realmente não sei qual foi a última vez que falei sobre produtos de beleza aqui no blog. Muito provavelmente foi quando eu ainda fazia dele um " blog de moda wannabe " e bem antes da sua digievolução para "diarião da Michele". Então, é quase estranho dizer que, senhoras e senhores, sim, este é um post de beleza. Recheado de opiniões pessoais - e nada profissionais, afinal, eu não entendo absolutamente nada desse assunto - eu vim mostrar para vocês que eu subi um degrauzinho da escala de sucesso da internet pois cheguei em casa e tinha uma caixa com presentinhos, também conhecido como " recebidos ".  Como eu disse, eu realmente não entendo nada sobre o assunto. A quantidade de produtos de maquiagem que eu tenho em casa vai fazer vocês arrancarem seus cabelos - tenho uma base, três batons, um pó marromenos, um delineador em gel e um rímel - e meu conhecimento sobre o assunto é nulo, então, quando o pessoal da Kutiz entrou em contato comig

everyday #1

Imagem
Perceberam que o blog tá de cara nova, né? Eu sei que vocês gostavam do layout anterior - eu amava, também - mas eu sempre tenho essas fases de querer algo extremamente clean com foco só nos textos. Quem lê o blog há um tempo, já sabe disso. Então, acho importante ressaltar que com cara nova do blog, ele tá com um milhão de bugs e eu passei o fim de semana inteiro tentando consertar e NADA. Tá com erro nos comentários via Facebook, tá dando pau na hora de compartilhar o conteúdo, olha, não tá fácil, não, mas vambora fazendo que uma hora a gente sai dessa, né? Então, aproveitando esse recadinho do coração e o tempo que faz que eu não venho falar vários nadas com vocês, vim contar um pouquinho da minha vida, até então.  Na real, estou num período meio diferente. Minha ansiedade voltou - sempre penso se falar sobre o assunto não é exposição demais, mas acho que é importante mostrar uma certa humanidade por aqui. Já me falaram que um texto meu, sobre o assunto, fez com que a pessoa s

o primeiro amor

Imagem
Maio de 2002. Eu relia Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban, quando o vi pela primeira vez. Ele passou por mim e, como qualquer novato, se sentou ao fundo da sala. Era difícil não prestar atenção naquele menino de cabelo bagunçado e de olhos absurdamente grandes. Ele praticamente desaparecia sob o uniforme largo. Seu tom de pele se perdia na falta de cor da camiseta que levava o emblema da escola no lado esquerdo do peito. A gola, com costuras e detalhes em dois tons de azul, era a coisa mais visível naquela criança loira, pálida e de sorriso tímido. Não falei oi e prontamente abaixei a cabeça quando ele me olhou de volta. Eu usava meias coloridas até os joelhos, saia plissada, sandália com glitter e pequenos apliques coloridos no cabelo. Ele usava uma bermuda larga e cheia de bolsos laterais. Eu me sentava na frente, no canto direito da sala. Ele se sentava no fundo, no canto esquerdo. Assim como eu, ele adorava as aulas de artes. Sempre demorava mais que todo mundo pa

5 medos que você acha que só você tem

Imagem
Na segunda-feira eu tive um dia muito gostoso, aparentemente. Foi dia de Halloween na empresa, comi muito doce, ri bastante com o pessoal, mas, pra quem tem sempre um elefantezinho nas costas, até mesmo os melhores dias podem ser difíceis, mesmo que só você saiba disso. Em um desses meus dias, me deu uns cinco minutos e, ainda trajada de Vandinha Adams wannabe , fiz um vídeo para dividir com vocês cinco medos que eu tenho e que eu tenho certeza que você também tem - e que acredita que são só seus. O vídeo tá grandinho, quase 10 minutos, mas juro que não está cansativo e eu falo menos de dois minutos de cada medo. Vem ver que ele é quase um abracinho. O que falta em qualidade, sobra em amor. Prometo. ♥ __ Extra: eu acho que o universo quis muito me impedir de passar vergonha, porque esse vídeo foi um parto, mesmo ele sendo caseirão e sem produção. Primeiro o meu Premiere parou de funcionar; depois não consegui instalar um novo; depois ele não abria arquivos .mov; depois e

Excesso de futuro

Imagem
Amanhã eu começo a caminhar. Amanhã começo aquela série que todo mundo está assistindo. As coisas vão melhorar, amanhã. Amanhã, talvez, eu conheça alguém incrível. Amanhã, quem sabe, eu esqueço aquela outra pessoa incrível. Podemos nos ver, amanhã! Amanhã vai fazer Sol. Vamos marcar uma cerveja, amanhã? Tenho vontade de aprender um novo idioma, vou pesquisar sobre isso amanhã. Amanhã eu juro que limpo meu quarto. Amanhã, sem falta, vou separar umas roupas que não uso mais. Amanhã vou organizar meus livros. Amanhã eu começo a poupar dinheiro. A gente se fala, amanhã Amanhã. E quando você percebe, o amanhã já passou. E a vida também. -- Vai com calma, Novembro. Sem pressa. Sem excesso de futuro.

Anotaí: Sombras com cores intensas e alta pigmentação prometem fazer sucesso no verão

Imagem
Não, você não entrou no blog errado. Depois de um tempinho abordando só assuntos do cuóração , hoje a pauta é pra te deixar mais gata e toda trabalhada nas tendências de maquiagem. Acho que já comentei aqui no blog, algumas vezes, eu eu sou a pior do mundo quando o assunto é make, afinal, eu sou uma fiel adepta do delineador + batom para a vida e, até então, tudo bem. Por isso, quando recebi esse tutorial da Natura Aquarela , com um passo a passo de como usar as sobras de alta pigmentação, achei bafo e, então, quis postar aqui sim. Diquinhas boas a gente compartilha, né? Para o verão, a Natura lançou seis tons ultra-metalizados de sombras Tint de Natura Aquarela , à prova d´água e de longa duração. Ou seja, perfeita para quem mora naquelas cidades bem quentes - alô, Araçatuba! - e que querem que a make dure independente do sol forte. Segundo a galera da Natura, que me mandou esse material, as cores de sombras metalizadas prometem dominar as tendências da moda e da beleza e es

if you love me let me know

Imagem
Não faz joguinho, não. Me fala que pensou em mim e que quis me mandar mensagem quando viu que o Spotify colocou Só Pra Contrariar nas suas Descobertas da Semana. Me fala o que você almoçou e o que escolheu de sobremesa. Me manda um textão me falando o que achou da season finale daquela série que foi o nosso primeiro assunto e pode me falar que você descobriu uma cafeteria incrível no centro e que está louco para ir lá comigo. Me manda áudio de cinco minutos e diz que entenderá se eu não quiser ouvir inteiro. Me fala do seu gato, do seu vaso de suculenta e da compra que você fez no Pão de Açúcar, no fim da tarde. Me conta que sua mãe adotou um coelho e pode dizer que seu irmão é um imbecil. Me fala mais do casamento da sua prima mais nova e me chama para ir escolher uma camiseta para aquele seminário que está tirando o seu sono. Me fala que lembrou de mim quando viu o trailer de um filme independente francês e que achou uma camiseta que é a minha cara, só porque tinha uma frase i

Você dorme com vontade ou acorda arrependida?

Imagem
Eu não posso me denominar impulsiva. Penso um milhão de vezes antes de fazer qualquer coisa. De comprar um pão na padaria da rua de cima até adicionar o cara bonito amigo do meu amigo. Penso no que pode desencadear de bom, nas consequências ruins e, principalmente, no quanto posso me frustrar com aquilo. Arrependimento, de uma forma simples e crua, nunca foi meu medo, afinal, ele só viria caso as coisas desse errado e, bem, as chances de darem certo eram exatamente as mesmas. Fazer o que quer fazer, na verdade, nada tem a ver com impulsividade. Na maioria das vezes, o que é taxado de ato impulsivo foram escolhas difíceis e que foram analisadas mais vezes do que eu gostaria de aceitar.  Quando você faz algo que estava com receio de fazer - seja lá o motivo - é muito mais tranquilizante dizer para si mesmo que mandou aquela mensagem para o cara de quem gosta em um ato impulsivo do que assumir que você fez aquilo porque realmente queria fazer. Se der errado, "foi impulso".

Não é só com você

Imagem
Não é só você que está com os ombros pesados e com a sensação de que está nadando contra a maré e quase desistindo de tudo. Não é só você que está chorando porque o amor da sua vida te deixou. Não é só você que está com essa dor na alma e jurando que não vai passar. Não é só você que está com os cabelos em pé pensando nas contas que estão vencendo. Não é só você que está xingando alto porque o jantar queimou enquanto você respondia a melhor amiga no WhatsApp. Não é só você que está se perguntando o que está fazendo com seus dias. Não é só você que está com a sensação de que a vida de todo mundo está melhor que a sua.  Não é só você que levou um esporro do chefe. Não é só você que tomou chuva no meio do caminho e chegou ensopada em casa. Não é só você que está tendo um dia terrível. Não é só você que está chorando mais do que acha humanamente possível. Não é só você que está com a sensação de que está perdida. Não é só você que não consegue dormir quando coloca a cabeça no trav

Soul sister

Imagem
Nunca fomos as melhores amigas na infância, não. Eu sempre fui melosa demais para sua praticidade toda. Sempre fui de querer abraçar e você odiava contato. Sempre quis mandar nas brincadeiras, mas você mandava mais que eu. Nunca fazia nada se não quisesse, sempre falou o que pensava e sempre teve a personalidade forte. Gêmeos com Capricórnio , não tem como combinar, né? Na pré-adolescência, você foi ainda pior. Nunca nos vimos como verdadeiras amigas; éramos apenas duas estranhas que dividiam a mãe, o quarto e as preferências por cores de esmaltes. Brigávamos por tudo. Pela louça que deveria ser lavada, pelo horário no computador, pela altura do volume da TV, pelo filme escolhido e até pelas bandas favoritas. A gente dedurava a outra para a mãe, mas, esporadicamente, aprendemos a guardar alguns segredos . Virávamos cúmplices, quando a situação exigia. Os anos passaram e demorou para que virássemos, enfim, amigas e, ainda assim, você nunca foi lá muito aberta. Tentei, por vár

Ano 9, encerramentos de ciclos e gratidão

Imagem
Vocês já ouviram falar em " ano pessoal "? É uma "previsão" de como será o seu ano, com base na soma da sua data de aniversário mais o ano atual. Numerologia é uma coisa bizarra e foi em 2014 que ouvi falar sobre isso pela primeira vez. Estava no meu ano 9 e, de fato, foi o meu ano de rompimento dos ciclos mais sólidos que tinha na vida. Se você procurar no Google , verá que o Ano 9 significa exatamente isso: encerramentos . É como se tudo o que não servirá para você, no futuro, fosse tirado sem dó nem piedade, no presente. Eu realmente aconselho a leitura sobre isso e a você descobrir o seu ano, também. Mas por que eu comecei com essa introdução esotérica? Porque 2016 é Ano 9 e, como você já descobriu a essa altura, muitas coisas estão terminando . Muita gente associa qualquer tipo de término ao sofrimento. Finais de relacionamentos (tantos os de amor quanto os de amizade), despedidas, afastamentos, enfim. Temos um problema muito grande para aceitar que algu

16 coisas que aprendi em 2016

Imagem
1. A cozinhar. Para quem não sabia fazer um arroz, meu extenso menu de 5 diferentes pratos é um avanço espetacular. O fato de serem gostosinhos, então, me torna uma cozinheira digna de Master Chef, na minha base de comparação.  2. A cuidar de mim mesma. De entender a necessidade de marcar um médico, de pegar um Uber até o pronto socorro mais próximo, enfim. Quando você não tem opção, você aprende a se virar. E quando aprende o quanto é difícil ficar doente, sozinha, se cuida mais.  3. A gostar de mim mesma. Da minha imagem refletida no espelho, da minha própria companhia... 2016 foi um ano de profundo autoconhecimento e, sinceramente, eu adorei me conhecer dessa forma. Sou uma pessoa incrível, mesmo com minhas falhas e fraquezas.  4. A falar não. Quer dizer, ainda tenho um problema muito grande com isso, mas estou aprendendo e, definitivamente, esse foi um ano em que comecei a usar o poder dessa palavrinha.  5. A comer verduras. Ok, eu só como brócolis, mas i

5 presentes que toda mulher adoraria ganhar no Natal

Imagem
Eu adoro falar sobre presentes em datas comemorativas , tanto que aqui no blog tem vários guias ( para namorados , para namoradas , para amigo secreto , enfim), mas fazia tempo que não fazia algo do tipo. Como o Natal está quase aí e alguns amigos vieram me pedir conselhos sobre como presentear suas namoradas, eu tomei essas dúvidas como inspiração e cá estou eu com mais um guia de presentes. Dessa vez, selecionei cinco presentes incríveis que toda mulher gostaria de ganhar . Olha só!  1. Bracelete Pandora :: eles viraram moda e todo mundo tem vontade de ter um e contar sua própria história através do acessório. É o tipo de presente fofo, atencioso e exclusivo, porque por mais que várias pessoas tenham uma pulseira da Pandora , dificilmente a composição dos charms será a mesma.  2. Brinco de Ouro Vanessa Robert :: a gente percebe que virou adulto quando começa a colocar joias nas wishlists. Mas também, como não se apaixonar por esse brinco da designer Vanessa Robert

Playlist: 5 0 5

Imagem
Fazia tempo que eu não trazia uma playlist para vocês, não é mesmo? Pois bem, aproveitando que estou ouvindo essa há pelo menos duas semanas, vim compartilhá-la com vocês. Como consta na descrição do Spotify, "a vida é muita curta para ouvir só indie", por isso, ela tem de quase tudo um pouco: de indie ao pop, do alternativo ao funk e do hip hop ao rap. Aumente o volume e curta o domingo com muita música boa. ♥  Curtiu? Então aproveite para seguir meu perfil no Spotify, é mihbroccoli , e meu perfilzinho no Instagram, que é  @damichele . 

Vaniday: uma opção incrível para forasteiras

Imagem
As coitadas das minhas amigas do trabalho não me deixam mentir: há uns meses, todo santo dia eu dizia que queria cortar o cabelo. Com ele quase na altura da cintura, mas totalmente sem vida - por mais que eu estivesse cuidando, hidratando e etc -, eu coloquei na cabeça que queria cortar e ser mais uma adepta ao long bob . Decisão tomada - mesmo que eu tenha mudado de ideia mil vezes -, comecei a procurar por salões que fossem perto do trabalho, tivessem um preço ok e que tivessem bons feedbacks. Era simplesmente impossível achar essas três coisas de um jeito simplificado e, então, provando que a lei da atração existe, eu recebi um email maravilhoso da Bia, da Vaniday . Ela me apresentou o app, a proposta e me convidou para conhecer o serviço e um salão. Eu fiquei de cara com essa coincidência toda - e tão animada que não me contive: marquei na mesma semana. Sim, sim, sim. Eu cortei o cabelim!  Para começar, o app já direciona, sozinho, você para os salões mais próximos. Daí, a

E os namoradinhos?

Imagem
Eu namoro ~emendadamente~ desde os 17 anos de idade. Dos 17 aos 19-quase-20, namorei um. Dos 20 aos 21, namorei outro. Dos 21 aos 23, namorei o último. Nesses intervalos, tive pouquíssimos meses solteira e só agora, com quase 25 anos, que eu realmente convivi comigo e com minha melhor versão. Estou adorando esse relacionamento e me apaixonar por mim mesma um pouquinho mais , todos os dias.  Acontece que, ontem, vi minha tia (que acho válido ressaltar: é solteira e tem mais de 50 anos) e ela me fez a pergunta que assombra 10 a cada 10 mulheres determinadas, maravilhosas, autossuficientes e, consequentemente solteiras:  - E os namoradinhos? Suei frio.  Nunca tinham me feito essa pergunta em um período de sete anos. Eu não sabia muito bem o peso desse questionamento ou como lidar com expectativas de outras pessoas sobre a minha vida pessoal. Optei pela verdade.  - Ah, tia. Estou focada na minha carreira! – respondi enquanto abria um chocolate.  - Mas tá na hora de p

em um relacionamento sério com o bb blur, da la roche-posay

Imagem
Pois é, amigas e amigos, vivemos para ver Michelinha fazendo resenha de produto de beleza nesse blog. Quer dizer, há alguns anos, eu até tentei uma coisinha ou outra, mas eu assumi para mim mesma que não entendia nada sobre o assunto e larguei mão. Troquei as bases pelos textos sobre meus problemas e fiquei muito mais feliz - se é que isso faz sentido. Pois bem, como contei no mês passado , a Kutiz me mandou recebidos e, depois do post, mandou mais - coisa linda, gente! - e um dos produtos enviados fez o meu coração bater mais forte, o mundo ganhar uma nova paleta de cores e, de repente, pensei que minha vida estivesse sendo dirigida pelo  Wes Anderson . Foi amor. O Effaclar BB Blur , da La Roche-Posay me pegou de jeito e abri mão de qualquer outro casinho com outros BB e CC cream da vida. Estamos em um relacionamento longo, monogâmico e cheio de amor.  Foto: Flat lay/makeup table - Shutterstock O bonito não é nenhum novinho na pista, não. Ele foi lançado no ano passado e, d

Everyday #2 - Sobre Animais Fantásticos, Gilmore Girls e McFLY

Imagem
Em Araçatuba, sempre tive o hábito de assistir aos filmes que eu gosto nas pré-estreias. Meia noite de quinta-feira e lá estava  eu na fila do Cine Araújo com um balde de pipoca numa mão e os óculos 3D na outra. Com Harry Potter , era ainda mais sério, porque eu saia do trabalho e já corria para ficar horas na fila - coisa de fã maluco, mesmo. Depois, comecei a fazer isso com os filmes da Marvel, que foi um ótimo substituto para o vazio deixado pelas Relíquias da Morte. Porém, desde que me mudei para São Paulo, isso mudou - e usar a desculpa de " tudo ser muito longe " não rola, porque eu trabalho na frente de um shopping que tem Cinemark. Bem, a quebra dessa corrente foi feita quando eu demorei para assistir Capitão América - Guerra Civil. Se você lê esse blog há tempos, sabe da minha relação com Marvel e essa saga, em específico. Eu fui assistir quase 15 dias depois da estreia por n razões e, depois dessa quebra, desencanei das estreias. Mas confesso que quando vi a galera

Desamor

Imagem
"Eu desamei ". Foi assim que uma amiga me explicou o término do seu namoro: com uma palavra que não é tão usual, mas que tem tanto significado quanto qualquer outro clichê usado pra falar de sentimento. Depois dessa frase, ela não precisou complementar com mais nada. Eu já tinha " desamado " alguém e eu sabia como era.  A gente desama da mesma forma com que ama . Algumas vezes de um jeito avassalador, que você sente o baque na hora e no mesmo segundo já sabe do que se trata. As duas percepções antecedem um "Meu Deus" e as duas chegam sem avisar e quebrando tudo. Assim como o amor, o desamor muda tudo: seus planos, suas certezas e suas vontades. Os dois parecem não fazer sentido ao mesmo tempo em que fazem. Os dois confundem, ao mesmo tempo em que dão certeza. Os dois machucam. Os dois aliviam.  Às vezes, o desamor acontece quando você não tem outra alternativa. Você insiste de todas as formas para que um amor dê certo, mas vocês ou não com

Taking Stock #2

Imagem
Fazendo:  uma playlist para deixar essa quarta-feira ainda mais gostosa Lendo: Um Novo Mundo - O Despertar da Consciência - ganhei de presente da Mi e estou amando demais. Combina muito com o foco que venho dando à minha espiritualidade, então, está me fazendo muito bem. Querendo: dormir por três dias seguidos Planejando: ir assistir Doutor Estranho (pois é, pois é) Desfrutando: de um café bem forte, obrigada Gostando:  das recordações do "Neste Dia", de hoje, do Facebook. Hoje faz dois anos do meu 10 no TCC e relembrar essa conquista deixa o coração quentinho Amando:  o Eddie Redmayne. Sempre gostei dele, mas ele ganhou meu coração a passou a integrar a listinha "CRUSH REAL/OFICIAL" depois de ver Animais Fantásticos e Onde Habitam ♥ Admirando: o quanto fiquei com cara de mais nova depois de cortar o cabelo Necessitando: comer direito. Ontem eu levei uma surra de sermão sobre minha alimentação e excesso de Coca-Cola (pois é, pois é) e eu realmente

Eu escrevo quando...

Imagem
...estou feliz. Conto detalhadamente o que resultou nesse sentimento tão forte que precisei guardar um pouquinho para depois. Faço das palavras escritas, pequenas gotas armazenadas para depois ou para quando precisar, quem sabe. Ao escrever minha felicidade, é como se eu conseguisse garantir sorrisos para outra ocasião .  Escrevo também quando estou triste. Conto detalhadamente o que resultou nesse sentimento tão forte que precisei tirar de mim . Partes pesadas, momentos ruins guardados sem querer e que, inevitavelmente, me fazem sofrer de novo, um pouquinho, quando esbarro acidentalmente naquelas linhas que, teoricamente, deveriam servir apenas de catarse.  A mágica de escrever é a capacidade de eternizar coisas .  E esse, também, é o problema do registro. Boas ou ruins, aquelas situações se tornam vívidas a cada nova leitura. Aquele café incrível e as horas de conversa jogadas foras com aquela pessoa que fez meu coração moribundo dar sinais de vitalidade, por exemp

Bad boa - 5 músicas para uma fossa gostosa

Imagem
Não sou de curtir fossa não. Primeiro porque eu, graças a todas as deusas, supero as coisas muito rápido - tá permitido agradecer ser geminiana com ascendente em sagitário? - e segundo porque eu não vejo sentido em ficar cultivando um estado de espírito ruim. Acredito, sim, que todas as fases devem ser vividas , porém, não curto ficar prolongando algo doloroso, não. Para quem assistiu Gilmore Girls , eu lido com términos da mesma forma que a Rory lidou com o (primeiro) término com o Dean: ignorando qualquer presença da pessoa, ocupando minha cabeça com outras coisas e tocando a vida. Na série não deu certo, eu sei haha, mas para mim funciona muito bem - e eu sempre consigo converter minha fossa em trabalho. Porém, mesmo que eu não seja do time que prolonga a fossa, sou uma eterna viciada em fazer playlists - como vocês bem sabem -, então, é óbvio que tenho meu top 5 " músicas pra escutar deitadinha no escuro e chorando baixinho ". Ao contrário de Slow Dancing In a B

Quando eu descobri que estava amando

Imagem
E então, virou amor.  O que antes era uma convivência quase que forçada e um relacionamento um pouco conturbado, se tornou cumplicidade. É engraçado pensar, hoje, como não conseguíamos ficar sozinhos por muito tempo. Tínhamos necessidade de ter alguém do lado, fosse um conhecido contando um caso engraçado, ou com uma amiga, dividindo um drink colorido em um bar com som alto. Muitas vezes, por pura resistência em nos entregarmos, embarcamos em situações terríveis. Hoje, damos risada ao lembrar daquela balada cheia de tintas coloridas, ou de quando eu cheguei naquela festa de aniversário e só conseguia pensar na minha cama. Demorou, eu sei, mas depois de aceitar minha própria condição, me entreguei. Percebi que era amor quando comecei a achar que o tempo que passávamos juntos era pouco. Diferentemente do que pensava, não senti borboletas no estômago e meu mundo não ganhou uma tonalidade cor-de-rosa, não . Mas preciso confessar que me senti feliz de um jeito que nunca tinha me s

Aquele dos recebidos

Imagem
Olha, eu realmente não sei qual foi a última vez que falei sobre produtos de beleza aqui no blog. Muito provavelmente foi quando eu ainda fazia dele um " blog de moda wannabe " e bem antes da sua digievolução para "diarião da Michele". Então, é quase estranho dizer que, senhoras e senhores, sim, este é um post de beleza. Recheado de opiniões pessoais - e nada profissionais, afinal, eu não entendo absolutamente nada desse assunto - eu vim mostrar para vocês que eu subi um degrauzinho da escala de sucesso da internet pois cheguei em casa e tinha uma caixa com presentinhos, também conhecido como " recebidos ".  Como eu disse, eu realmente não entendo nada sobre o assunto. A quantidade de produtos de maquiagem que eu tenho em casa vai fazer vocês arrancarem seus cabelos - tenho uma base, três batons, um pó marromenos, um delineador em gel e um rímel - e meu conhecimento sobre o assunto é nulo, então, quando o pessoal da Kutiz entrou em contato comig

everyday #1

Imagem
Perceberam que o blog tá de cara nova, né? Eu sei que vocês gostavam do layout anterior - eu amava, também - mas eu sempre tenho essas fases de querer algo extremamente clean com foco só nos textos. Quem lê o blog há um tempo, já sabe disso. Então, acho importante ressaltar que com cara nova do blog, ele tá com um milhão de bugs e eu passei o fim de semana inteiro tentando consertar e NADA. Tá com erro nos comentários via Facebook, tá dando pau na hora de compartilhar o conteúdo, olha, não tá fácil, não, mas vambora fazendo que uma hora a gente sai dessa, né? Então, aproveitando esse recadinho do coração e o tempo que faz que eu não venho falar vários nadas com vocês, vim contar um pouquinho da minha vida, até então.  Na real, estou num período meio diferente. Minha ansiedade voltou - sempre penso se falar sobre o assunto não é exposição demais, mas acho que é importante mostrar uma certa humanidade por aqui. Já me falaram que um texto meu, sobre o assunto, fez com que a pessoa s

o primeiro amor

Imagem
Maio de 2002. Eu relia Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban, quando o vi pela primeira vez. Ele passou por mim e, como qualquer novato, se sentou ao fundo da sala. Era difícil não prestar atenção naquele menino de cabelo bagunçado e de olhos absurdamente grandes. Ele praticamente desaparecia sob o uniforme largo. Seu tom de pele se perdia na falta de cor da camiseta que levava o emblema da escola no lado esquerdo do peito. A gola, com costuras e detalhes em dois tons de azul, era a coisa mais visível naquela criança loira, pálida e de sorriso tímido. Não falei oi e prontamente abaixei a cabeça quando ele me olhou de volta. Eu usava meias coloridas até os joelhos, saia plissada, sandália com glitter e pequenos apliques coloridos no cabelo. Ele usava uma bermuda larga e cheia de bolsos laterais. Eu me sentava na frente, no canto direito da sala. Ele se sentava no fundo, no canto esquerdo. Assim como eu, ele adorava as aulas de artes. Sempre demorava mais que todo mundo pa

5 medos que você acha que só você tem

Imagem
Na segunda-feira eu tive um dia muito gostoso, aparentemente. Foi dia de Halloween na empresa, comi muito doce, ri bastante com o pessoal, mas, pra quem tem sempre um elefantezinho nas costas, até mesmo os melhores dias podem ser difíceis, mesmo que só você saiba disso. Em um desses meus dias, me deu uns cinco minutos e, ainda trajada de Vandinha Adams wannabe , fiz um vídeo para dividir com vocês cinco medos que eu tenho e que eu tenho certeza que você também tem - e que acredita que são só seus. O vídeo tá grandinho, quase 10 minutos, mas juro que não está cansativo e eu falo menos de dois minutos de cada medo. Vem ver que ele é quase um abracinho. O que falta em qualidade, sobra em amor. Prometo. ♥ __ Extra: eu acho que o universo quis muito me impedir de passar vergonha, porque esse vídeo foi um parto, mesmo ele sendo caseirão e sem produção. Primeiro o meu Premiere parou de funcionar; depois não consegui instalar um novo; depois ele não abria arquivos .mov; depois e

Excesso de futuro

Imagem
Amanhã eu começo a caminhar. Amanhã começo aquela série que todo mundo está assistindo. As coisas vão melhorar, amanhã. Amanhã, talvez, eu conheça alguém incrível. Amanhã, quem sabe, eu esqueço aquela outra pessoa incrível. Podemos nos ver, amanhã! Amanhã vai fazer Sol. Vamos marcar uma cerveja, amanhã? Tenho vontade de aprender um novo idioma, vou pesquisar sobre isso amanhã. Amanhã eu juro que limpo meu quarto. Amanhã, sem falta, vou separar umas roupas que não uso mais. Amanhã vou organizar meus livros. Amanhã eu começo a poupar dinheiro. A gente se fala, amanhã Amanhã. E quando você percebe, o amanhã já passou. E a vida também. -- Vai com calma, Novembro. Sem pressa. Sem excesso de futuro.

Anotaí: Sombras com cores intensas e alta pigmentação prometem fazer sucesso no verão

Imagem
Não, você não entrou no blog errado. Depois de um tempinho abordando só assuntos do cuóração , hoje a pauta é pra te deixar mais gata e toda trabalhada nas tendências de maquiagem. Acho que já comentei aqui no blog, algumas vezes, eu eu sou a pior do mundo quando o assunto é make, afinal, eu sou uma fiel adepta do delineador + batom para a vida e, até então, tudo bem. Por isso, quando recebi esse tutorial da Natura Aquarela , com um passo a passo de como usar as sobras de alta pigmentação, achei bafo e, então, quis postar aqui sim. Diquinhas boas a gente compartilha, né? Para o verão, a Natura lançou seis tons ultra-metalizados de sombras Tint de Natura Aquarela , à prova d´água e de longa duração. Ou seja, perfeita para quem mora naquelas cidades bem quentes - alô, Araçatuba! - e que querem que a make dure independente do sol forte. Segundo a galera da Natura, que me mandou esse material, as cores de sombras metalizadas prometem dominar as tendências da moda e da beleza e es

if you love me let me know

Imagem
Não faz joguinho, não. Me fala que pensou em mim e que quis me mandar mensagem quando viu que o Spotify colocou Só Pra Contrariar nas suas Descobertas da Semana. Me fala o que você almoçou e o que escolheu de sobremesa. Me manda um textão me falando o que achou da season finale daquela série que foi o nosso primeiro assunto e pode me falar que você descobriu uma cafeteria incrível no centro e que está louco para ir lá comigo. Me manda áudio de cinco minutos e diz que entenderá se eu não quiser ouvir inteiro. Me fala do seu gato, do seu vaso de suculenta e da compra que você fez no Pão de Açúcar, no fim da tarde. Me conta que sua mãe adotou um coelho e pode dizer que seu irmão é um imbecil. Me fala mais do casamento da sua prima mais nova e me chama para ir escolher uma camiseta para aquele seminário que está tirando o seu sono. Me fala que lembrou de mim quando viu o trailer de um filme independente francês e que achou uma camiseta que é a minha cara, só porque tinha uma frase i

Você dorme com vontade ou acorda arrependida?

Imagem
Eu não posso me denominar impulsiva. Penso um milhão de vezes antes de fazer qualquer coisa. De comprar um pão na padaria da rua de cima até adicionar o cara bonito amigo do meu amigo. Penso no que pode desencadear de bom, nas consequências ruins e, principalmente, no quanto posso me frustrar com aquilo. Arrependimento, de uma forma simples e crua, nunca foi meu medo, afinal, ele só viria caso as coisas desse errado e, bem, as chances de darem certo eram exatamente as mesmas. Fazer o que quer fazer, na verdade, nada tem a ver com impulsividade. Na maioria das vezes, o que é taxado de ato impulsivo foram escolhas difíceis e que foram analisadas mais vezes do que eu gostaria de aceitar.  Quando você faz algo que estava com receio de fazer - seja lá o motivo - é muito mais tranquilizante dizer para si mesmo que mandou aquela mensagem para o cara de quem gosta em um ato impulsivo do que assumir que você fez aquilo porque realmente queria fazer. Se der errado, "foi impulso".

Não é só com você

Imagem
Não é só você que está com os ombros pesados e com a sensação de que está nadando contra a maré e quase desistindo de tudo. Não é só você que está chorando porque o amor da sua vida te deixou. Não é só você que está com essa dor na alma e jurando que não vai passar. Não é só você que está com os cabelos em pé pensando nas contas que estão vencendo. Não é só você que está xingando alto porque o jantar queimou enquanto você respondia a melhor amiga no WhatsApp. Não é só você que está se perguntando o que está fazendo com seus dias. Não é só você que está com a sensação de que a vida de todo mundo está melhor que a sua.  Não é só você que levou um esporro do chefe. Não é só você que tomou chuva no meio do caminho e chegou ensopada em casa. Não é só você que está tendo um dia terrível. Não é só você que está chorando mais do que acha humanamente possível. Não é só você que está com a sensação de que está perdida. Não é só você que não consegue dormir quando coloca a cabeça no trav

Soul sister

Imagem
Nunca fomos as melhores amigas na infância, não. Eu sempre fui melosa demais para sua praticidade toda. Sempre fui de querer abraçar e você odiava contato. Sempre quis mandar nas brincadeiras, mas você mandava mais que eu. Nunca fazia nada se não quisesse, sempre falou o que pensava e sempre teve a personalidade forte. Gêmeos com Capricórnio , não tem como combinar, né? Na pré-adolescência, você foi ainda pior. Nunca nos vimos como verdadeiras amigas; éramos apenas duas estranhas que dividiam a mãe, o quarto e as preferências por cores de esmaltes. Brigávamos por tudo. Pela louça que deveria ser lavada, pelo horário no computador, pela altura do volume da TV, pelo filme escolhido e até pelas bandas favoritas. A gente dedurava a outra para a mãe, mas, esporadicamente, aprendemos a guardar alguns segredos . Virávamos cúmplices, quando a situação exigia. Os anos passaram e demorou para que virássemos, enfim, amigas e, ainda assim, você nunca foi lá muito aberta. Tentei, por vár