Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2016

Abandonei a investigação e decidi ser leve

Imagem
Qual foi a última vez em que você conheceu alguém realmente desconhecido? Qual foi a última vez em que você se permitiu conhecer alguém por ela mesma? Aposto que não conseguiu responder. É, eu também não. A internet facilita a nossa vida para muitas coisas, mas também cria problemas que eram inexistentes há alguns anos. A síndrome de Sherlock Holmes Encanado é um bom exemplo disso. Deixe-me explicar essa patologia que eu mesma batizei.  Foto: Shutterstock Hoje eu li esse texto porque uma grande amiga postou. Ela gosta muito dessa autora e eu até gosto de uns textos dela, também. Conforme ia lendo, me identificava em cada palavra. Se você não quiser clicar, vou resumir: o texto fala do quanto mulher investiga a vida do boy quando há o interesse. Investiga álbum de família, já sabe quem é a ex-namorada (e o que ela faz, do que gosta, do atual dela) a família e o cachorro. E eu já fiz tudo aquilo centenas de vezes. Um simples date virou meu objeto de estudo e eu não sosseguei

Wishlist: Moletons Divertidos

Imagem
Oi gente! Eu dei uma sumida, né? Pois é. Até minha irmã puxou minha orelha e falou que agora, morando em São Paulo, eu vou ter muito mais pauta e cenários para blogar, por isso, é pra eu parar de preguiça e focar no MOBIC . Ok, né? Coincidentemente, outra coisa me deu um gás para voltar, que foi o e-mail do pessoal do site Gearbest, que me convidou para fazer uma wishlist de moletons divertidos . Como a loja cumpre com minha "linha editorial", topei na hora.  Moletom do Spider // tem até ele com a armadura by Stark! Os preços são de lojas chinesinhas: maravilhosos e justíssimos. Só tomem cuidado para não encherem o carrinho e extrapolarem no cartão de crédito hahaha. Eles me propuseram conhecer o site, escolher uns produtinhos e avaliar a experiência de compra. Tudo foi muito tranquilo: você encontra muuuuitas opções e o pagamento é naquele esquema com o qual já estamos acostumadas em compras internacionais: com Paypal, o que deixa tudo ainda mais seguro. Na GearB

Home is where the heart is

Imagem
El Camiño.  Pouca coisa tinha mudado desde a última vez em que repeti aquela cena. Talvez minhas vontades. Talvez meu endereço. Talvez minhas ideologias. Vai saber.  Só sei que o principal continuava igualzinho.  Intacto, eu diria.  Me senti fracassada ao mesmo tempo em que me sentia viva. Entorpecida pelo cheiro de amaciante misturado ao cheiro de cigarro. Não sabia se sorria ou se chorava. Se abraçava o momento ou se pedia para voltar.  Em meio aos meus milhares de questionamentos, paradoxalmente, eu me sentia em casa. Mesmo em um momento em que meu endereço é bem diferente daquele em que vivi nos últimos 22 anos.  Era domingo. Um domingo ainda mais triste que os habituais.  A segunda-feira não me traria só a rotina de volta. Me traria de volta pra casa.  Casa.  Sempre foi muito difícil eu dizer que me sentia em casa. Nos últimos anos, não me sentia assim em lugar algum. Pensei que tinha conquistado isso há algumas semanas, quando finalmente me mu

Rainha dos textão

Imagem
Gente, hoje ainda é terça-feira e essa semana começou com vários textos legais by Michele nessa internet de meu Deus. Modéstia a parte, eu gostei bastante deles porque tiveram um giro legal e, por isso, ora pois, estou aqui porque vocês são as primeiras pessoas que me leem e acho que merecem ler coisas que vão além dos mimimis da Mih, né? Então, fazendo uma espécia de "links da semana", chega mais que tem textão pra tudo quanto é tipo de gosto.  (título alternativo: o que andei escrevendo por aí).  Machismo: o 'super-vilão' mais conhecido no mundo nerd - HuffPost Tem textão feminista e geek no HuffPost (Brasil Post) sim! Fui convidada pelo então editor a escrever sobre o assunto quando fiz minha entrevista para o Curso Abril de Jornalismo, independente se eu passasse ou não. Ele curtiu a pauta, eu me animei em escrever e saiu esse texto em primeira pessoa e bem "blog". Eu gostei muito e contei com pessoas incríveis para embasá-lo. Espero que goste

Machismo: o 'super-vilão 'mais conhecido no mundo nerd

Imagem
As coisas estão mudando - e estamos aqui para mostrar que mulheres maravilhas existem e não usam, necessariamente, braceletes de ouro. Mike Lacroix/Flickr  Nunca falou-se tanto sobre o feminismo como nos dias de hoje. Uma pesquisa divulgada pelo Think Olga , mostra que os termos "feminismo" e "empoderamento" cresceram 354% em 2015. O assunto pautou blogs, sites e estampou revistas, como vimos recentemente na capa da ELLE. A tolerância da mulher para ações machistas cotidianas diminuíram na mesma proporção em que o interesse pela luta da equidade de direitos cresceu, por isso, ações que antes não eram percebidas como tal, tiveram suas neblinas contidas e se tornaram mais nítidas. É o caso do machismo no mundo geek, um ambiente em que a empatia deveria ser natural, mas que é tão (ou mais) cheio de injustiça. Se você for homem, talvez não acredite que exista qualquer tipo de preconceito neste meio, afinal, os "nerds" compõem um grupo que, teor

IT Girl: Antonia Morais

Imagem
Ela não precisava ser talentosa, afinal, a carioca já é it girl de berço. Filha de Glória Pires, irmã de Cléo Pires, linda e estilosa. Mas ela é talentosa, sim. Antônia Morais atua, compõe e canta, também. Todos os seus trabalhos (principalmente os autorais) carregam uma personalidade muito marcante - típica leonina. Eu já tinha citado a Antônia aqui no blog quando citei meus perfis favoritos do Instagram, mas hoje, quero apresentar um pouquinho do trampo da moça. Se você gosta de músicas mais indie/experimentais e quer fortalecer artistas made in Brazil , chega mais. Eu não sei muito sobre ela - além do que é exposto no Instagram e redes sociais em geral -, mas posso dizer que o estilo musical dela é bem interessante - e mesmo que não seja o tipo de música que costuma ouvir, vale escutar nem que seja a título de curiosidade. Além de compor, Antônia produz suas próprias músicas, o que deixa o trabalho ainda mais interessante. Ela diz, em algumas entrevistas que acompanhei be

Abandonei a investigação e decidi ser leve

Imagem
Qual foi a última vez em que você conheceu alguém realmente desconhecido? Qual foi a última vez em que você se permitiu conhecer alguém por ela mesma? Aposto que não conseguiu responder. É, eu também não. A internet facilita a nossa vida para muitas coisas, mas também cria problemas que eram inexistentes há alguns anos. A síndrome de Sherlock Holmes Encanado é um bom exemplo disso. Deixe-me explicar essa patologia que eu mesma batizei.  Foto: Shutterstock Hoje eu li esse texto porque uma grande amiga postou. Ela gosta muito dessa autora e eu até gosto de uns textos dela, também. Conforme ia lendo, me identificava em cada palavra. Se você não quiser clicar, vou resumir: o texto fala do quanto mulher investiga a vida do boy quando há o interesse. Investiga álbum de família, já sabe quem é a ex-namorada (e o que ela faz, do que gosta, do atual dela) a família e o cachorro. E eu já fiz tudo aquilo centenas de vezes. Um simples date virou meu objeto de estudo e eu não sosseguei

Wishlist: Moletons Divertidos

Imagem
Oi gente! Eu dei uma sumida, né? Pois é. Até minha irmã puxou minha orelha e falou que agora, morando em São Paulo, eu vou ter muito mais pauta e cenários para blogar, por isso, é pra eu parar de preguiça e focar no MOBIC . Ok, né? Coincidentemente, outra coisa me deu um gás para voltar, que foi o e-mail do pessoal do site Gearbest, que me convidou para fazer uma wishlist de moletons divertidos . Como a loja cumpre com minha "linha editorial", topei na hora.  Moletom do Spider // tem até ele com a armadura by Stark! Os preços são de lojas chinesinhas: maravilhosos e justíssimos. Só tomem cuidado para não encherem o carrinho e extrapolarem no cartão de crédito hahaha. Eles me propuseram conhecer o site, escolher uns produtinhos e avaliar a experiência de compra. Tudo foi muito tranquilo: você encontra muuuuitas opções e o pagamento é naquele esquema com o qual já estamos acostumadas em compras internacionais: com Paypal, o que deixa tudo ainda mais seguro. Na GearB

Home is where the heart is

Imagem
El Camiño.  Pouca coisa tinha mudado desde a última vez em que repeti aquela cena. Talvez minhas vontades. Talvez meu endereço. Talvez minhas ideologias. Vai saber.  Só sei que o principal continuava igualzinho.  Intacto, eu diria.  Me senti fracassada ao mesmo tempo em que me sentia viva. Entorpecida pelo cheiro de amaciante misturado ao cheiro de cigarro. Não sabia se sorria ou se chorava. Se abraçava o momento ou se pedia para voltar.  Em meio aos meus milhares de questionamentos, paradoxalmente, eu me sentia em casa. Mesmo em um momento em que meu endereço é bem diferente daquele em que vivi nos últimos 22 anos.  Era domingo. Um domingo ainda mais triste que os habituais.  A segunda-feira não me traria só a rotina de volta. Me traria de volta pra casa.  Casa.  Sempre foi muito difícil eu dizer que me sentia em casa. Nos últimos anos, não me sentia assim em lugar algum. Pensei que tinha conquistado isso há algumas semanas, quando finalmente me mu

Rainha dos textão

Imagem
Gente, hoje ainda é terça-feira e essa semana começou com vários textos legais by Michele nessa internet de meu Deus. Modéstia a parte, eu gostei bastante deles porque tiveram um giro legal e, por isso, ora pois, estou aqui porque vocês são as primeiras pessoas que me leem e acho que merecem ler coisas que vão além dos mimimis da Mih, né? Então, fazendo uma espécia de "links da semana", chega mais que tem textão pra tudo quanto é tipo de gosto.  (título alternativo: o que andei escrevendo por aí).  Machismo: o 'super-vilão' mais conhecido no mundo nerd - HuffPost Tem textão feminista e geek no HuffPost (Brasil Post) sim! Fui convidada pelo então editor a escrever sobre o assunto quando fiz minha entrevista para o Curso Abril de Jornalismo, independente se eu passasse ou não. Ele curtiu a pauta, eu me animei em escrever e saiu esse texto em primeira pessoa e bem "blog". Eu gostei muito e contei com pessoas incríveis para embasá-lo. Espero que goste

Machismo: o 'super-vilão 'mais conhecido no mundo nerd

Imagem
As coisas estão mudando - e estamos aqui para mostrar que mulheres maravilhas existem e não usam, necessariamente, braceletes de ouro. Mike Lacroix/Flickr  Nunca falou-se tanto sobre o feminismo como nos dias de hoje. Uma pesquisa divulgada pelo Think Olga , mostra que os termos "feminismo" e "empoderamento" cresceram 354% em 2015. O assunto pautou blogs, sites e estampou revistas, como vimos recentemente na capa da ELLE. A tolerância da mulher para ações machistas cotidianas diminuíram na mesma proporção em que o interesse pela luta da equidade de direitos cresceu, por isso, ações que antes não eram percebidas como tal, tiveram suas neblinas contidas e se tornaram mais nítidas. É o caso do machismo no mundo geek, um ambiente em que a empatia deveria ser natural, mas que é tão (ou mais) cheio de injustiça. Se você for homem, talvez não acredite que exista qualquer tipo de preconceito neste meio, afinal, os "nerds" compõem um grupo que, teor

IT Girl: Antonia Morais

Imagem
Ela não precisava ser talentosa, afinal, a carioca já é it girl de berço. Filha de Glória Pires, irmã de Cléo Pires, linda e estilosa. Mas ela é talentosa, sim. Antônia Morais atua, compõe e canta, também. Todos os seus trabalhos (principalmente os autorais) carregam uma personalidade muito marcante - típica leonina. Eu já tinha citado a Antônia aqui no blog quando citei meus perfis favoritos do Instagram, mas hoje, quero apresentar um pouquinho do trampo da moça. Se você gosta de músicas mais indie/experimentais e quer fortalecer artistas made in Brazil , chega mais. Eu não sei muito sobre ela - além do que é exposto no Instagram e redes sociais em geral -, mas posso dizer que o estilo musical dela é bem interessante - e mesmo que não seja o tipo de música que costuma ouvir, vale escutar nem que seja a título de curiosidade. Além de compor, Antônia produz suas próprias músicas, o que deixa o trabalho ainda mais interessante. Ela diz, em algumas entrevistas que acompanhei be