Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2016

Nunca reclamar, só agradecer

Imagem
Sabe quando você tem um dia ruim? Aqueles dias em que toda a sua força te abandona e você só consegue contestar o universo? Aqueles dias meio cinzas, que te deixam com a testa enrugada e tem vontade de responder mal humorada o bom dia feliz do porteiro? Eu, sendo bem sincera, não sei muito bem o que é isso, não. Sério mesmo! Muito raramente alguém me vê ranzinza e, mesmo dando trabalho para acordar, de manhã, estou sempre bem humorada, cumprimento todo mundo e consigo ser uma boa pessoa mesmo antes da primeira grande xícara de café. Mas naquele dia, na semana passada, não tinha como. Acordei brava com a vida, com o universo e tirei o dia para enchê-lo de perguntas cheias de mágoa e insatisfação. "Por que comigo?", "por que as coisas precisam ser tão difíceis? Por que logo agora?" , me perguntava.  No dia anterior, fui dormir tarde, um pouco ansiosa, pensando nos meus problemas de gente adulta, na vida além do Instagram bonito e cheio de foto reaproveitada. Est

Amor só é amor se doer?

Imagem
Era mais uma conversa de boteco. O assunto da vez era a especialidade dos quatro que ocupavam as cadeiras vermelhas do bar de esquina: relacionamentos e amor, era a pauta. Falávamos sobre namoros passados e um dos amigos começou a falar sobre a ex, que foi a mais recente, a de menos tempo, mas a que ele "mais amou", segundo o próprio. - Por que você acha que ela foi quem você mais amou? - Perguntei, curiosa. - Porque ainda não me recuperei. E já tem dois anos - respondeu. Inevitavelmente, pensei nos meus próprios últimos relacionamentos. Meu primeiro namoro durou três anos e foi lindo. Um "intensivão" de tudo que um relacionamento pode oferecer, mesmo. Neste primeiro namoro eu fui a que amei mais, a que amou menos, a que se sentia mais segura, a que se sentia menos, enfim. Foi um namoro ótimo e com uma pessoa incrível. Meu segundo namoro, então, foi o melhor namoro do mundo. Não tivemos uma só briga séria em um ano e alguns meses mas, se não fossem alg

A importância de se cercar de boas pessoas

Imagem
Esse será, talvez, o trigésimo sexto texto que fala sobre meus amigos. É sério, tem vários outros nos rascunhos que eu sempre começo, mas nunca consigo finalizar. Não que me falte inspiração - muito pelo contrário. A verdade é que nada que eu escreva faz jus para a importância que essas pessoas têm na minha vida. Hoje, talvez, eu consiga finalizá-lo, já que foi uma lembrança do " On This Day ", no Facebook, que me deu inspiração para escrever esse texto. Eu vou falar sobre a importância de ter pessoas incríveis ao seu lado.  Em 2014, como eu já falei exaustivamente aqui nesse blog, eu passei por umas situações bem ruins. Uma das consequências dessa série de acontecimentos, foi minha perda de peso brusca e o desenvolvimento da minha ansiedade. Eu estava visivelmente mal e isso assustou minha mãe. Sempre fui muito ligada a ela e sempre conversamos sobre tudo mas, naquela fase, eu não conversava nem com ela e nem com ninguém - e aquilo a preocupou. Veja só, naquela é

50 random questions

Imagem
Vi no blog da Lari , adoro essas coisas e quis fazer também. Respondi as coisas no último domingo (4/9, por isso, algumas respostas se referem ao Coala).  1: Como você chamaria seu filho? Miguel ou Antônio, se menino, Luísa ou Helena, se menina. 2: Você sente falta de alguém? Sim, da minha família, que está em Araçatexas. Sinto falta dos amigos de lá, também, mas nada se compara a saudade dos meus pais, da minha irmã e, principalmente, do Tutu. 3: O que você diria se eu falasse que você é bonita? Hoje eu aprendi a dizer "Obrigada".  4: Já disse alguma vez “não é você, sou eu”? Sim, uma vez. Mas nem conta, foi meu primeiro pseudo-namorinho e eu tinha 14 anos haha.  5: Você está ansiosa pra alguma coisa na semana que vem? Para não fazer nada no feriado. Conta? 6: Você saiu ou ficou em casa noite passada? Fui ao Coala Festival e foi a coisa mais linda do mundo. Ainda quero fazer um post sobre isso.  7: Até que horas ficou acordado n

Blog day 2016 com delay

Imagem
O Blog Day foi comemorado no último dia 31/08, mas eu tinha tanta, tanta coisa pra fazer que não só não consegui fazer a minha listinha, como ainda não fui agradecer as lindezas que me indicaram nesses posts tão cheios de amor. Comentei no Twitter que ia fazer uma versão atrasadinha, a galera me perdoou e cá estou cumprindo o ditado de que " antes tarde do que nunca ", porque é dia 4 de setembro e vai ter blog day aqui sim! Foto: Ashley Ella Um blog para rir e se identificar: Evaporar Eu lembro exatamente quando foi que conheci o blog da Carol: quando ela fez uma lista sobre os 10 homens para quem ela daria - sim, com esse título. Foi amor ao primeiro clique, afinal, o que uma pessoa que faz um post desse seria, se não, maravilhosa? Não só reproduzi a lista aqui no blog - com um título mais puritano, confesso - como, desde então, acompanho todos os posts dela. São casos cotidianos contados com gifs engraçadíssimos e de um jeito que você sempre, sempre termina a le

Nunca reclamar, só agradecer

Imagem
Sabe quando você tem um dia ruim? Aqueles dias em que toda a sua força te abandona e você só consegue contestar o universo? Aqueles dias meio cinzas, que te deixam com a testa enrugada e tem vontade de responder mal humorada o bom dia feliz do porteiro? Eu, sendo bem sincera, não sei muito bem o que é isso, não. Sério mesmo! Muito raramente alguém me vê ranzinza e, mesmo dando trabalho para acordar, de manhã, estou sempre bem humorada, cumprimento todo mundo e consigo ser uma boa pessoa mesmo antes da primeira grande xícara de café. Mas naquele dia, na semana passada, não tinha como. Acordei brava com a vida, com o universo e tirei o dia para enchê-lo de perguntas cheias de mágoa e insatisfação. "Por que comigo?", "por que as coisas precisam ser tão difíceis? Por que logo agora?" , me perguntava.  No dia anterior, fui dormir tarde, um pouco ansiosa, pensando nos meus problemas de gente adulta, na vida além do Instagram bonito e cheio de foto reaproveitada. Est

Amor só é amor se doer?

Imagem
Era mais uma conversa de boteco. O assunto da vez era a especialidade dos quatro que ocupavam as cadeiras vermelhas do bar de esquina: relacionamentos e amor, era a pauta. Falávamos sobre namoros passados e um dos amigos começou a falar sobre a ex, que foi a mais recente, a de menos tempo, mas a que ele "mais amou", segundo o próprio. - Por que você acha que ela foi quem você mais amou? - Perguntei, curiosa. - Porque ainda não me recuperei. E já tem dois anos - respondeu. Inevitavelmente, pensei nos meus próprios últimos relacionamentos. Meu primeiro namoro durou três anos e foi lindo. Um "intensivão" de tudo que um relacionamento pode oferecer, mesmo. Neste primeiro namoro eu fui a que amei mais, a que amou menos, a que se sentia mais segura, a que se sentia menos, enfim. Foi um namoro ótimo e com uma pessoa incrível. Meu segundo namoro, então, foi o melhor namoro do mundo. Não tivemos uma só briga séria em um ano e alguns meses mas, se não fossem alg

A importância de se cercar de boas pessoas

Imagem
Esse será, talvez, o trigésimo sexto texto que fala sobre meus amigos. É sério, tem vários outros nos rascunhos que eu sempre começo, mas nunca consigo finalizar. Não que me falte inspiração - muito pelo contrário. A verdade é que nada que eu escreva faz jus para a importância que essas pessoas têm na minha vida. Hoje, talvez, eu consiga finalizá-lo, já que foi uma lembrança do " On This Day ", no Facebook, que me deu inspiração para escrever esse texto. Eu vou falar sobre a importância de ter pessoas incríveis ao seu lado.  Em 2014, como eu já falei exaustivamente aqui nesse blog, eu passei por umas situações bem ruins. Uma das consequências dessa série de acontecimentos, foi minha perda de peso brusca e o desenvolvimento da minha ansiedade. Eu estava visivelmente mal e isso assustou minha mãe. Sempre fui muito ligada a ela e sempre conversamos sobre tudo mas, naquela fase, eu não conversava nem com ela e nem com ninguém - e aquilo a preocupou. Veja só, naquela é

50 random questions

Imagem
Vi no blog da Lari , adoro essas coisas e quis fazer também. Respondi as coisas no último domingo (4/9, por isso, algumas respostas se referem ao Coala).  1: Como você chamaria seu filho? Miguel ou Antônio, se menino, Luísa ou Helena, se menina. 2: Você sente falta de alguém? Sim, da minha família, que está em Araçatexas. Sinto falta dos amigos de lá, também, mas nada se compara a saudade dos meus pais, da minha irmã e, principalmente, do Tutu. 3: O que você diria se eu falasse que você é bonita? Hoje eu aprendi a dizer "Obrigada".  4: Já disse alguma vez “não é você, sou eu”? Sim, uma vez. Mas nem conta, foi meu primeiro pseudo-namorinho e eu tinha 14 anos haha.  5: Você está ansiosa pra alguma coisa na semana que vem? Para não fazer nada no feriado. Conta? 6: Você saiu ou ficou em casa noite passada? Fui ao Coala Festival e foi a coisa mais linda do mundo. Ainda quero fazer um post sobre isso.  7: Até que horas ficou acordado n

Blog day 2016 com delay

Imagem
O Blog Day foi comemorado no último dia 31/08, mas eu tinha tanta, tanta coisa pra fazer que não só não consegui fazer a minha listinha, como ainda não fui agradecer as lindezas que me indicaram nesses posts tão cheios de amor. Comentei no Twitter que ia fazer uma versão atrasadinha, a galera me perdoou e cá estou cumprindo o ditado de que " antes tarde do que nunca ", porque é dia 4 de setembro e vai ter blog day aqui sim! Foto: Ashley Ella Um blog para rir e se identificar: Evaporar Eu lembro exatamente quando foi que conheci o blog da Carol: quando ela fez uma lista sobre os 10 homens para quem ela daria - sim, com esse título. Foi amor ao primeiro clique, afinal, o que uma pessoa que faz um post desse seria, se não, maravilhosa? Não só reproduzi a lista aqui no blog - com um título mais puritano, confesso - como, desde então, acompanho todos os posts dela. São casos cotidianos contados com gifs engraçadíssimos e de um jeito que você sempre, sempre termina a le