DEMOROU, MAS O SEGUNDO (?) LIVRO SAIU! 

#PequenasCoisas é um romance que escrevi aos 15 anos, em formato de fanfic, quando eu dedicava todas as minhas tardes depois da escola para escrever pequenas ficções. Eu, que sempre fui uma leitora assídua e por muito tempo troquei os intervalos com os amigos pela biblioteca, encontrei na escrita uma forma de viver emoções que eu ainda não conhecia. Foram várias fanfics do Harry Potter e do McFLY até chegar nessa, do Son of Dork. Foi ela a minha fanfic de "mais sucesso", já que ela ganhou alguns prêmios do site de fics e foi uma das "fics do ano". Para a Michele de 15 anos, isso representava um Nobel! 

capa do livro pequenas coisas, por michele contel

Eu sempre tive muita vontade de revisitar minhas histórias da adolescência e reescrever, mas confesso que não é uma tarefa simples. Por isso, peguei a minha estória favorita para ser a primeira a ser relançada. E que delícia que foi reconhecer Steve, Emma e os meninos da Rev9! 

Para testar o método de publicação da Amazon, decidi reescrever esse romance que foi feito no auge da minha adolescência e publiquei de forma independente na plataforma. Agora, posso dizer que tenho dois livros publicados: um nos modos mais tradicionais, com editora e edição física, e um 100% online e feito inteiramente por mim.

Steve Williams é o baixista de uma banda famosa em Londres, a Rev9. Apesar de ser um jovem adulto bem-sucedido, ele ainda mora com sua mãe, uma viúva de personalidade forte. Certo dia, sua mãe avisa que sua afilhada, Emma, passará uma temporada na casa deles - e Steve entra em pânico, já que nunca se deu bem com a garota que destruía todos os seus brinquedos na infância.

Pequenas Coisas é um livro cheio de clichês deliciosos, com uma maravilhosa trilha sonora e com o dia a dia de um casal que se ama desde sempre, só demoram tempo demais para perceber.
Para comemorar esse lançamento e a data, hoje #PequenasCoisas está R$ 9,90 na loja do Kindle. Se você quer aproveitar esses tempos mais densos para ler uma história levinha, gostosa e com uma ótima trilha sonora, fica a dica! :) é só clicar na imagem acima! 

(Arte da capa @ddsaldanha )


I May Destroy You (finalizada - 1 temporada - HBO)

Eu já indiquei ela aqui, mas vale falar de novo. Michaela Coel escreve, produz e dirige uma série que fala sobre consentimento de diferentes formas, da mais pesada e explícita até a mais sutil e não tão facilmente compreendida. Os diálogos são rápidos e afiados, a produção é maravilhosa e a série, a grosso modo, é sensacional. 

The Great (finalizada - 1 temporada - Hulu) 

Mais uma com diálogos afiados e que conversam muito com questões que vivemos atualmente - mesmo que a série se passe no século 18. Se Catarina era à frente do seu tempo, a atualidade foi retratada na série que tem Elle Fanning brilhando como uma protagonista de personalidade forte. 

Lovecraft Country (andamento - HBO) 

Não sou a maior fã de produções de "terror" ou coisas do tipo, então, no primeiro episódio não me senti muito empolgada com a série que, hoje, me faz esperar ansiosamente pelo domingo só para poder assistir ao novo episódio. Ela, que se passa na década de 50 e que fala sobre racismo tanto de uma forma lúdica quanto de um jeito explícito, emociona, encanta e entrega um roteiro necessário e uma trilha sonora incrível. 

The Handmaid's Tale (andamento - Hulu)

Sempre passei longe porque tinha medo de me deparar com algo que pode facilmente ser vivido. Não estava totalmente errada. A distopia que se passa em uma sociedade fundamentalista religiosa e com um quê de socialista (pois é) assusta mais do que qualquer criatura de Lovecraft Country. Porém, é a resistência e a união entre mulheres que te faz querer assistir aos próximos episódios e esperar que os Comandantes e suas Esposas tenham um final extremamente doloroso. 

Emily In Paris (andamento? - Netflix) 

Depois de ficar tensa vendo The Handmaid's Tale, eu precisava assistir algo levinho e que me deixasse apenas alienada. Então, veio Emily In Paris. Uma série bobinha, clichê e sem nenhum drama, te mostra uma Paris incrível, com homens maravilhosos, clientes que aprovam campanhas de primeira (KKKKKKKK) e looks simplesmente fantásticos. A produção é do Darren Star (de Sex And The City) e a protagonista é a musa Lily Collins. Vale ver pra se desligar do mundo e ir sorrir em Paris. 


Instagram

michele contel. Theme by STS.